Repercussão do jogo: Diniz comemora, pai vidente do Tchê Tchê e Volpi feliz

(Foto: @saopaulofc)

O ‘Repercussão do jogo’ está de volta após descanso no meio de semana em derrota contra o Lanús, desta vez repercutir a grande vitória de 4×1 do São Paulo sobre o Flamengo no Maracanã.

Diniz

Na rápida coletiva no Maracanã, Diniz comemorou bastante o resultado contra um time forte na competição que é o Flamengo.

O treinador do São Paulo ressaltou: “Grande partida, contra um grande treinador e adversário. Time que estava invicto havia doze jogos, com nove vitórias. É um grande presente para a torcida do São Paulo. Um domingo feliz. Agradecer muito os jogadores. Para jogar assim no Maracanã e vencer da maneira que venceu é preciso muita coragem. É desfrutar um pouco e concentrar para quarta-feira”.

Seguiu comentando sobre a solidez do resultado: “A vitória solidifica mais o trabalho e principalmente saber conduzir essa vitória para frente. Foi um grande jogo do São Paulo. Flamengo também teve bons momentos. É saber depurar o que teve no jogo, corrigir falhas e procurar melhorar.”

E ainda falou sobre a briga do clube: “São Paulo de fato vai brigar sempre em todas competições. O que podemos fazer no trabalho é melhorar: quando perde, empata e ganha. Campeonato não acabou. É melhorar o time e descansar os jogadores.”

Pai do Tchê Tchê vidente

Autor do gol de empate quando estava 1×0 para o Flamengo, Tchê Tchê que tinha marcado apenas um gol pelo São Paulo, justamente contra o Flamengo em 2019, contou ‘previsão’ do pai.

“Estive na casa dos meus pais na semana, falei que não sabia se iria jogar, porque o Igor Vinicius, que é da posição, tinha voltado a treinar. Mas falei que se precisasse eu faria (a lateral). Já deixei claro que não sou lateral, mas faço para ajudar. E meu pai falou: “pô, você fez gol contra o Flamengo no ano passado, quem sabe Deus não te abençoa de novo contra eles agora”. E aconteceu. Beijo para toda minha família”.

Volpi herói do jogo

Com Tite, técnico da seleção brasileira, presente, Volpi foi o herói da partida ao defender duas penalidades, e na segunda com direito a rebote a queima roupa.

“Queria agradecer a Deus por essa tarde mágica. Foi a primeira vez que durante os 90 minutos eu defendi dois pênaltis. É raro, não é normal. E ainda completar com uma assistência. São aquelas tardes perfeitas, para qualquer goleiro. Excelente vitória”.

E sobre seleção brasileira: “Tenho consciência tranquila e pés no chão, feliz por ele ver um jogo do São Paulo bem, pude pegar pênaltis e assistência. Mas o que almejo não define hoje. Seleção não é especificamente por causa de um jogo, é um trabalho a longo prazo”.

Versão do Domenec e papo com Diniz

Sobre papo com Diniz na saída do campo: “O que falamos em campo fica lá. Trabalho no Brasil, diferença da Europa, essas coisas. Não falamos taticamente. Falamos diferença da Europa para o Brasil. Aqui técnicos não têm tempo para implementar estilo. Nós temos que estar focados no trabalho”.

E avaliando a partida: “Foi um jogo atípico. Por pequenos detalhes perdemos o jogo. Perdemos pênalti, eles tiveram duas chances e fizeram. Perdemos outro pênalti e demos um para eles. Os jogadores sabem a importância de estar focados. É muito doloroso, mas aconteceu.”

Estagiário feliz

Facebook: @SPFC24Horas | Instagram: @spfc24horas | Twitter: @spfc24horas_

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.