Retrospectiva 2020 – Basquetebol Masculino

A Retrospectiva do Basquetebol Masculino 2020 relembra os acontecimentos que marcaram o segundo ano da modalidade no São Paulo Futebol Clube. O SPFC 24 Horas separou em tópicos todos os momentos especiais para a bola laranja tricolor, mesmo em meio a um período de pandemia, que afetou sistematicamente o projeto.

Pré-Pandemia – 04/01 à 15/03

FOTO (Igor Amorim/SaoPauloFC.net

Super 8

Após um 2019 de sucesso, o São Paulo iniciou o ano de 2020 disputando pela primeira vez a Copa Super 8, torneio que reúne os oito melhores colocados no primeiro turno do Novo Basquete Brasil (NBB). Diante do forte Minas TC, adversário que já havia protagonizado um duelo de emoções em novembro do ano passado, o tricolor paulista sofreu uma melancólica derrota frente à sua torcida, no Ginásio do Morumbi. À época, os comandados de Cláudio Mortari apresentaram um desempenho extremamente fraco no primeiro período e não conseguiram buscar o resultado positivo ao longo dos quarenta minutos. Com o revés por 82 a 68, o time são-paulino amargou uma eliminação nas quartas de final em sua primeira aparição no torneio nacional.

NBB 2019/20 – Segundo Turno

Terceiro colocado ao fim do primeiro turno do NBB 2019/20, o São Paulo conquistou 11 vitórias nos seus primeiros 15 jogos na competição nacional. A fim de finalizar a temporada no G4 e, consequentemente, garantir vaga direta às quartas de final, o tricolor paulista almejava repetir os feitos conquistados nas partidas iniciais. No entanto, o início do returno não foi totalmente animador para o clube do Morumbi, que apesar de vencer Botafogo e São José, sofreu derrotas para Rio Claro e Franca. Em sequência ao período de incertezas, os comandados de Cláudio Mortari conquistaram seis vitórias consecutivas no campeonato, consolidando-se na briga pelo título da edição. Os enormes triunfos diante de Paulistano, Pato Basquete, Minas, Brasília, Corinthians, Bauru e Unifacisa confirmaram de vez a evolução do time são-paulino.

Ao soar do apito final do cronômetro na vitória do São Paulo sobre a Unifacisa por 106×103, o tricolor paulista fechou sua participação no Novo Basquete Brasil 2019/20 na terceira colocação, com 20 vitórias e seis derrotas. Os 76.92% de aproveitamento garantiram ao tricolor paulista o título de melhor estreante na história da competição, além da tão sonhada classificação direta às quartas de final. Todavia, o campeonato foi paralisado devido ao aumento de casos da COVID-19 no país (explico mais no próximo tópico) e os são-paulinos não chegaram a disputar os playoffs, mas terminaram a temporada, que não houve campeão, na terceira posição geral. Após o precoce fim do basquete do Botafogo – projeto que inclusive já foi retomado -, o São Paulo enfrentou diversas brigas internas e, por conquistar o terceiro lugar do NBB, surpreendentemente ficou com a vaga inédita para a Basketball Champions League Américas (BCLA), uma espécie de “Libertadores do Basquete”.

Paralisação do Basquete Brasileiro.

Foto: Gabriella Tayane / Unifacisa

Em 15 de março, em seguida ao duelo entre Unifacisa e São Paulo, a Liga Nacional de Basquete (LNB) anunciou que a partir do dia seguinte (16, segunda-feira) o Novo Basquete Brasil seria paralisado por tempo indeterminado devido ao avanço da COVID-19 no país. O NBB, por sinal, foi a última principal competição brasileira de esportes olímpicos a optar pela paralisação. Após quase dois meses de reuniões, a Liga, em comum acordo com todos os clubes, decidiu por encerrar a temporada 2019/20 sem um campeão oficial. Na ocasião, a base da decisão foi a situação do país no combate ao novo coronavírus.

Período de paralisação – 16/03 – 24/08

Fotos: Igor Amorim / saopaulofc.net

Intertemporada

Com contrato em vigor até 15 de junho, os atletas enfrentaram meses de indefinições, pois não sabiam quando e nem se ainda iriam voltar a atuar em 2020. Os vínculos encerraram-se no início do segundo semestre e clubes e jogadores começaram a planejar a próxima temporada, prevista para começar entre setembro e novembro, dependendo da equipe. O São Paulo, por sua vez, foi levemente afetado pela pandemia e teve de se reestruturar para a nova época. Bem como grande parte dos times brasileiros, o tricolor paulista reduziu seu orçamento. O investimento que era de aproximadamente R$6 milhões caiu para R$3.5 milhões, uma redução de quase 50%. Além do corte, houve também redução salarial durante período sem jogos e novos contratos com valores também reduzidos.

Manutenções

A partir de meados de junho, o São Paulo iniciou a montagem do elenco para a temporada 2020/21. Cláudio Mortari e sua comissão técnica eram peças confirmadas, mas e o plantel? Inicialmente, o tricolor paulista manteve os destaques Georginho de Paula e Shamell, ambos com contrato até 2021. Outro jogador com vínculo até 2021 é o ala-pivô Jefferson William, que correu riscos de deixar a equipe, porém acabou permanecendo no Morumbi. Por fim, o também ala-pivô Renan Lenz, muito cobiçado após uma temporada sólida e regular, foi o primeiro jogador a renovar com o time são-paulino. Junto a ele, os jovens Igor Araújo e Danilo Penteado foram os últimos dois confirmados no clube.

Saídas

Como obviamente nem tudo são flores, o tricolor paulista sofreu diversas baixas no elenco, algumas mais sentidas do que outras. A saída que mais deixou marcas na equipe são-paulina foi de Léo Meindl. Um dos principais destaques do Novo Basquete Brasil (NBB) 2019/20, o ala era peça fundamental no esquema de Cláudio Mortari e logo caiu nas graças da torcida tricolor. O São Paulo, por sinal, até tentou manter o jogador de 26 anos, mas Léo rumou à Europa para seguir realizando seus sonhos. Agora defendendo as cores do Fuenlabrada-ESP, o ex-jogador do clube do Morumbi vem destacando-se na Liga ACB, principal competição nacional do velho continente. Além dele, Jalen Jones, Cassiano Bueno, Murilo Becker, Douglas Kurtz e Desmond Holloway, também seguiram outros caminhos. O último pouco atuou pelo São Paulo, mas torna-se uma saída sentida por conta de seu calibre e arsenal ofensivo.

Chegadas

Com as saídas oficialmente decretadas, era hora de buscar no mercado novos reforços. O primeiro deles? Gerson Santo, convocado para o Jogo das Estrelas e um dos destaques do Rio Claro na temporada anterior. O pivô, inclusive, chamou a atenção após brilhar nos dois jogos diante do São Paulo, anotando mais de 20 pontos em ambos. Na sequência, um pacote com três figurinhas essenciais: Corderro Bennett, Kenny Dawkins e Isaac, todos ex-Pinheiros, assinaram com o tricolor paulista, que apostou em jogadores combo para fortalecer o núcleo do elenco. Por fim, a cereja do bolo: Lucas Mariano, pivô a nível de seleção brasileira e com história no NBB. Dominante dentro do garrafão, Lucão trocou Botafogo por Morumbi e foi sem dúvidas o principal reforço são-paulino para a atual época.

Rumores

Como em todo período de intertemporada, os rumores inconclusivos ganharam muita força na mais recente janela de transferências. O São Paulo, na posição de um dos principais clubes do cenário nacional, foi afetado por essa onda. Inicialmente, vamos relembrar o maiores deles: Nenê Hilário, pivô com passagens pela NBA. Houve boatos de que o célebre jogador seria a estrela do novo elenco são-paulino. A informação foi desmentida rapidamente, inclusive pela equipe do SPFC 24 Horas. Nomes importantes no basquete brasileiro como Lucas Bebê, Lucas Dias, Marquinhos, Rafael Hettsheimeir e André Góes foram sondados e/ou interessavam ao tricolor paulista, mas nada foi concretizado.

Pós-paralisação – 24/08 à 31/12

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Campeonato Paulista – Primeira Fase

Completadas as intensas semanas de treinamentos físicos, táticos e técnicos, o reformulado São Paulo de Cláudio Mortari fez sua estreia no estadual no dia 4 de agosto, 202 dias após o embate diante da Unifacisa antes da paralisação do basquete brasileiro. A estreia do tricolor no Campeonato Paulista de 2020 foi com vitória sobre o Pinheiros por 78 a 68. No segundo jogo, o time são-paulino foi derrotado pelo Paulistano (75×70) em uma atuação desastrosa e marcada por inúmeros erros. O revés ficou para trás e o clube do Morumbi conquistou triunfos expressivos ao enfrentar Osasco (114×67) e Corinthians (103×77), fechando a fase inicial na segunda colocação, com três vitórias em quatro jogos.

Campeonato Paulista – Segunda Fase

Na segunda fase, o tricolor paulista finalmente fez valer o favoritismo e conquistou três vitórias tranquilas. Inicialmente, voltou a atingir a marca centenária e derrotou Mogi por 100 a 63 em atuação brilhante e coletiva do conjunto são-paulino. Na partida seguinte, o São Paulo encarou um jogo extremamente truncado contra a Liga Sorocabana, mas Lucas Mariano comandou a vitória por 86 a 67. A fim de fechar a chave na liderança do grupo, os comandados de Cláudio Mortati almejavam uma revanche diante do Paulistano. O resultado? Mais um triunfo tranquilo do clube do Morumbi, desta vez pelo placar de 86 a 69.

Campeonato Paulista – Semifinal

O resiliente Franca Basquete, segundo colocado em sua chave, era o adversário do São Paulo na semifinal do Campeonato Paulista de 2020. Antes do duelo pelo estadual, as duas equipes haviam se enfrentado cinco vezes: 4 vitórias de Franca e 1 vitória do São Paulo. Ignorando o favoritismo são-paulino, os comandados de Helinho brilharam, sobretudo defensivamente, e conquistaram uma vitória merecida por 100×92. À época, o tricolor paulista chegou a estar perdendo por vinte pontos e mostrou ter poder de reação ao buscar a virada. No entanto, os francanos, que dias mais tarde viriam a ser campeões diante do Paulistano, fecharam melhor o duelo e saíram com o triunfo e, consequentemente, a classificação às finais.

Leia –> São Paulo finaliza campanha no Campeonato Paulista de Basquete: Confira os números da equipe no estadual

Início avassalador no NBB 2020/21

Com a precoce e decepcionante eliminação no Campeonato Paulista, o São Paulo iniciou mais cedo a preparação para a disputa do Novo Basquete Brasil (NBB) 2020/21. Um dos favoritos ao título da competição nacional, o tricolor paulista emplacou, logo nos jogos iniciais, uma sequência de três vitórias expressivas com placares centenários. O jogo de estreia foi novamente um clássico diante do Corinthians e os comandados de Cláudio Mortari venceram com extrema facilidade. No marcador, 107 a 61 (46 pontos de diferença). Além do resultado expressivo, o MVP Georginho de Paula conquistou mais um triplo-duplo (21 pontos, 14 rebotes e 10 assistências). Nos jogos seguintes, mais duas atuações avassaladores, agora contra Mogi e Pinheiros. Consolidando-se como o melhor ataque do torneio, o clube são-paulino venceu as equipes paulistas por 112 a 75 e 100 a 73.

NBB 2020/21 – Primeira derrota

Após três vitórias surpreendentes, era chegada a hora de enfrentar o primeiro grande desafio no NBB: a revanche diante do Franca Basquete. Embalado na competição, o São Paulo veio para o duelo com moral e, claro, favoritismo. Todavia, os erros apresentados no Campeonato Paulista voltaram a se repetir e os francanos, liderados por Lucas Dias, humilharam o tricolor paulista no primeiro tempo e foram ao intervalo com 17 pontos de vantagem no marcador. No retorno para o segundo tempo, os comandados de Cláudio Mortari reagiram e diminuíram a vantagem para somente um ponto. O jogo, que parecia ganho, seria decidido no último período. Os problemas, sobretudo defensivas, custaram a desaparecer e o time são-paulino não conseguiu segurar o ataque de Helinho, consequentemente sofrendo sua primeira derrota no NBB 2020/21, novamente para Franca, desta vez por 96 a 90.

NBB 2020/21 – Seis vitórias consecutivas

A derrota contra Franca, contudo, aparentou não abalar as estruturas do São Paulo, que mostrou resiliência e conquistou seis vitórias consecutivas, inclusive vencendo o favorito ao título do NBB. Os dois jogos em sequência ao revés foram diante das equipes paranaenses Campo Mourão e Pato Basquete, derrotadas pelo time do Morumbi por 92 a 79 e 80 a 71, respectivamente. Logo após esses triunfos, veio a até então maior conquista do tricolor paulista na temporada 2020/21: uma vitória surreal e impressionante sobre o líder Flamengo, pelo placar de 80 a 68. A partir dessa marca, a expectativa era de que a equipe são-paulina entrasse de vez na briga pela liderança da competição, tonando-se o principal concorrente do rubro-negro carioca na disputa pelo título do NBB, afinal o “Clube da Fé” havia acabado de derrotá-los e, mais a frente, confirmaria a boa fase com vitórias expressivas contra Brasília (104×80) e Caxias (109×89), novamente atingindo placares centenários, e sobre Cerrado (91×83). No entanto, os comandados de Cláudio Mortari precisariam sair ilesos da sequência final do primeiro turno, onde enfrentariam apenas equipes de grande porte. O cenário, contudo, foi totalmente negativo e o São Paulo se afastou do topo da tabela.

NBB 2020/21 – Sequência decepcionante ao fim do primeiro turno

Para fechar o primeiro turno com sucesso e seguir na briga pela liderança, o São Paulo precisaria terminar a sequência de jogos contra Minas, Unifacisa, Fortaleza, Bauru e Paulistano com um saldo positivo. Entretanto, o tricolor paulista sofreu três derrotas melancólicas e conquistou duas vitórias nada animadoras. De início enfrentou o forte Minas TC, um dos candidatos ao título que estava em uma crescente avassaladora de nove vitórias consecutivas. A equipe são-paulina chegou a ter 20 pontos de vantagem no marcador, mas sofreu com inúmeros erros no segundo tempo e viu os mineiros vencerem por 96 a 92. A partir desse momento, os comandados de Cláudio Mortari entraram em baixa e afastaram-se da briga pela liderança do NBB.

No duelo seguinte, uma vitória pouco convincente contra a inconsistente Unifacisa. O ataque, que produz em média mais de 90 pontos, produziu apenas 77 e apresentou diversas falhas. A defesa, contudo, anulou os destaques paraibanos e sofreu apenas 65, assim permitindo a conquista. No entanto, os erros voltaram a tona no jogo contra o Fortaleza e o São Paulo, que dominou grande parte do embate, viu a derrota escapar novamente no segundo tempo, sobretudo no período final. Na ocasião, a defesa falhou absurdamente e o ataque não conseguiu compensar. Em confronto direto contra Bauru, valendo posição no G4 da competição, o tricolor paulista foi novamente derrotado após um nó tático impressionante de Léo Figueiró sobre Cláudio Mortari. O treinador bauruense aniquilou o estilo de jogo sã0-paulino, acabando com o desempenho das principais peças (Georginho, Shamell e Lucas Mariano). Os coadjuvantes até tentaram reverter a situação, porém o adversário foi mais sólido e displicente. Por fim, o último confronto de 2020: triunfo diante do Paulistano em uma partida de nível técnico baixíssimo, talvez a mais fraca de toda a temporada 2020/21. São Paulo pecou por excesso no tempo regulamentar, anotando somente 61 pontos ao longo dos quarenta minutos. Porém, uma atuação de gala na prorrogação permitiu que o Clube da Fé fechasse o ano com uma vitória.

São Paulo fecha 2020 como fechou 2019: 11 vitórias e 4 derrotas no NBB. Desta vez na quarta colocação, o tricolor paulista aguarda o fim do primeiro turno para assim saber sua posição definitiva e o adversário na Copa Super 8.

Momentos marcantes de 2020

21/01 – Festa da torcida são-paulina em São José dos Campos após vitória do São Paulo sobre os donos da casa por 99 a 97. Com game-winner do ala Shamell, tricolor paulista conquistou um triunfo histórico após cortar vantagem de 24 pontos.

27/01 – No Ginásio do Morumbi, São Paulo promove linda e emocionante homenagem ao célebre Kobe Bryant, astro do basquete que faleceu em janeiro deste ano.

29/02 – A maior festa que o NBB já viu. No segundo majestoso da história do basquete brasileiro, o Ginásio do Morumbi foi abaixo com o apoio da torcida tricolor.

10/03 – Última vez em 2020 que o Ginásio do Morumbi, casa do São Paulo, recebeu a torcida tricolor.

17/06 – SPFC 24 Horas inova e lança podcast inédito sobre o basquete do São Paulo: Arremesso Tricolor

1o/07 – Georginho de Paula é eleito o MVP do NBB 2020/21. O armador também conquistou os prêmios de “Armador do Ano”, “Jogador que mais evoluiu”, “Líder de Rebotes” e “Jogador mais eficiente”.

25/08 – Cinco novos reforços integram elenco do São Paulo

24/10 – Momento emocionante entre os irmãos Georginho de Paula e JP de Paula, no clássico entre São Paulo e Corinthians.

14/11 – Primeira vitória do São Paulo no NBB 2020/21: 107×61 diante do Corinthians. 47 pontos de vantagem em um majestoso.

25/11 – Novo vestiário do Basquete Tricolor.

08/12 – Triunfo excepcional sobre o líder e favorito ao título Flamengo: 80 a 68 e uma atuação defensiva brilhante.

12/12 – São Paulo confirmado na Basketball Champions League Américas 2021, uma espécie de “Libertadores do Basquete”.

30/12 – Último jogo de 2020

Arremesso Tricolor: ouça o podcast de basquete do SPFC24Horas em seu agregador favorito:

O Arremesso Tricolor é uma proposta independente e totalmente exclusiva do site SPFC 24 Horas.

Diego Marcondes

17 anos. Amante de basquete e são-paulino. Um dos percusores do Arremesso Tricolor. Também colaboro em Jumper Brasil e BasCast Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: