Notas: Fortaleza 3 x 1 São Paulo | Quartas – Copa do Brasil 2021

Reprodução

O São Paulo foi eliminado hoje para o Fortaleza na Copa do Brasil, o placar agregado da partida foi 5 x 3, para o leão do Pici. O mata-mata foi decidido pelas falhas de Tiago Volpi, nos dois jogos,  no Morumbi falhou bisonhamente nos dois gols, quando o São Paulo abriu 2 x 0, e hoje falhou novamente no primeiro gol. Além disso, Liziero falhou na saída de bola gerando o gol adversário, e o Ronald finalizou de fora da área, passando a bola por baixo do goleiro. Só deu Fortaleza no jogo hoje, o São Paulo só assistiu o adversário jogar, praticamente não viu a cor da bola.

Na partida, o São Paulo finalizou 9 vezes, mas só 3 foram em direção ao gol. O jogo virou 1 x0 para o Fortaleza, e no segundo tempo, conseguiram ampliar marcando mais 2 gols em 2 ‘apagões ‘ do time, gerando contra-ataque. O gol de consolo são-paulino foi marcado pelo Gabriel Sara, aos 95 minutos de jogo, mas naquela altura, não era mais de grande valia.

Bom, vamos as notas:

Volpi: O arqueiro do São Paulo falhou nos dois jogos, gerando gols, muito inseguro, a desclassificação foi muito em decorrer das falhas dele. A bola do primeiro gol passou por baixo dele, e no segundo gol não entendi o que ele quis fazer. – Nota 2  

Arboleda: Ele tomou o drible que gerou o 3°gol do Fortaleza na noite de hoje, não comprometeu também na partida, Mas fez uma partida abaixo do nível que vinha tendo antes da lesão. – Nota 3

Miranda: Miranda foi refém de um sistema que exigiu bastante dele, e em contrapartida não o ofereceu descanso nem possibilidade de mudança de cenário ofensivo. – Nota 4

Léo: O zagueiro, assim como toda a parte defensiva hoje não conseguiu se encontrar em campo, errou muitos passes, e estava muito inseguro. – Nota 4

Igor Vinicius: Muito fraco pra atuar no São Paulo, chega na área e não cruza,  errou completamente tudo o que tentou hoje, noite desastrosa, e ainda não ajudava na marcação. Se fosse pelas olímpiadas e na modalidade 100m rasos ele teria sido ótimo. Igor só corre. Não tem direção e nem objetividade.. – Nota 3

Liziero: O volante vinha fazendo boas partidas, mas hoje não conseguiu demonstrar um bom papel em campo, quando ele joga criando jogadas não dá certo, ele não serve pra entrar pra criar, e no 1°gol, além da falha do Volpi, ele perdeu a bola que gerou o gol. – Nota 4

Rodrigo Nestor: Hoje foi muito lento, ele sinceramente briga por posição com o Gabriel, e quando entra ele, Liziero e Benitez em campo, não tem quem marque, o meio campo fica leve, mas muito exposto. Não ganhou uma disputa de bola no jogo de hoje. – Nota 4

Benitez: Ao lado do Volpi, o pior em campo, tudo o que tentou ele errou, errava passe de 1 metro, perdia a bola, não chutava, não fazia nada. Errou simplesmente tudo, sem condições, era só mais um ‘peso morto’ em campo. Muito abaixo do que se espera dele. – Nota 2

Reinaldo: Foi péssimo, deixou uma avenida nas suas costas, o setor preferido de criação do adversário era pelas costas dele, foi inofensivo no ataque, na defesa, não acertou nenhum cruzamento, que é inadmissível pra um lateral, e provavelmente veremos menos ele em campo como titular. –  Nota 3 

Éder: Sinceramente, não entendi porque o Crespo optou por começar o jogo com Éder e não Luciano, jogou só 45 minutos, e foi inoperante. Errou muito, e a bola não chegou, a impressão que passou é que ele estava cansado em campo, e fora de forma também. – Nota 3

Rigoni: O argentino era o único que tentava algo em campo, errou um gol que geralmente não perderia quando ainda estava 0 x 0, e o único que entendeu o quanto significava esse jogo pro São Paulo. É difícil eleger um melhor em campo pelo lado do São Paulo, mas esse rapaz foi Emiliano Rigoni. – Nota 5

Luciano: Entrou com sangue nos olhos, como sempre, um dos únicos querendo jogo pelo lado Tricolor, porém, a bola não chegava pra ele, pra tentar fazer um algo a mais. Entrou com raça, vontade, e muita gana, e particularmente teria começado com ele em campo. – Nota 4 

Wellington: O lateral entrou em campo, e foi melhor que o Reinaldo, acertou mais, e mostrou mais vontade de estar ali em campo. – Nota 4

Galeano: Entrou no lugar do Igor Vinicius, pra jogar de ala, porém, não conseguiu fazer muita coisa, mas não comprometeu em campo. Foi menos pior que o Igor Vinicius, e acertou mais coisas que o titular da posição hoje. – Nota 3

Pablo: Mais um ‘peso morto’ em campo, entrou e não demonstrou nada, não tem raça, não tem vontade, parece que está ali obrigado, não acerta nada em campo. Não tem mais condições de vestir a camisa do São Paulo, já deu o que tinha que dar, eu não consigo ver mais ele no São Paulo. – Nota: 3

Gabriel Sara: Ele entrou no lugar do Liziero, e marcou o gol de honra do São Paulo na noite de hoje, a bola sobrou pra ele que mandou uma bomba no gol, mas não adiantava mais nada, com 95 min, foi praticamente o último lance. O Oscar no 7×1. – Nota 3

Crespo: Não entendi porque ele entrou com Igor Vinicius, Reinaldo, e Éder, e as opções para ‘mudar o jogo’ foram as piores possíveis hoje, tá certo que o elenco não ajuda também, estou fechado com ele, mas tem que saber criticar quando precisa. Teve 14 dias pra trabalhar e recuperar o elenco, e não conseguiu. – Nota 3

Nota geral Pela atuação e pela falta de entrega. 1.0

Bola cheia

Padrão tático – Apesar do time ter tido vários momentos desastrosos no jogo, era nítido que os conselhos do Crespo ainda estavam regendo a equipe. Não significa que tenha dado certo, mas foi o que aconteceu do início ao fim do jogo.

Defensores – Os três gols não apagam o que tentaram fazer Miranda, Léo e Arboleda, só não fora suficiente.

Luciano – Tentou tudo e se errou foi porque tentou mais ainda.

Bola murcha

Questão anímica – Luciano definiu bem pra gente mo fim do jogo: “Jogamos como um time que não compete por nada”.

Criação – O São Paulo criou uma chance muito boa de gol, mas foi proposta pelo Miranda, porque se dependesse do meio… Não viria nada.

As “jóias” – Liziero entregou o jogo e simplesmente não competiu mais. Sara fez o gol, mas terminou a partida andando, como a maioria.

Disposição – O São Paulo não competiu como um time que queria se classificar. E isso passa mais pelos jogadores do que pelo Crespo.

Por Dudu Azevedo e Lucas Cupertino

Dudu Azevedo

Tenho 21 anos, e sou apaixonado por futebol e principalmente pelo São Paulo Futebol Clube. Sou formado em Gestão Comercial pela FATEC, e tenho o grande sonho de ser jornalista esportivo, de contar histórias relacionadas ao futebol e superações. Respiro e vivo futebol 24 horas por dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: