Aguirre comemora bom momento e explica mudanças: “Temos que planejar e às vezes assumir algum risco para estar melhor para a próxima”

(Foto: Reprodução | SPFCTV)

Após mais uma vitória, manutenção da invencibilidade e dormir na liderança do Brasileirão 2018, o técnico Diego Aguirre conversou com a imprensa e explicou escolhas para o jogo contra o Botafogo.

Resultado

“Estou feliz porque vejo que temos como crescer ainda. Gostei da forma como recuperamos a bola e, rapidamente, conseguimos criar situações de gol. Com nossos atacantes em alto nível, isso facilita. Só não gostei de termos feito muitas faltas”.

Importância de estar no topo

Dormindo na liderança nesta quarta-feira (30), o técnico Aguirre falou sobre o começo de campeonato: “É importante estar nas primeiras posições, na liderança. Falta muito, mas o começo tem sido bom”.

Planejamento

Para o jogo contra o Botafogo, Aguirre foi obrigado a fazer duas mudanças, Militão e Hudson suspensos, mas mudou todos os setores com as entradas de Anderson Martins na zaga, Régis e Edimar nas laterais, Petros de volante e Marcos Guilherme no ataque, explicou: “Nesta competição é difícil de entender que tenhamos que jogar a cada três dias, jogos decisivos, com muita intensidade, então temos que planejar as coisas e às vezes assumir algum risco para estar melhor para a próxima”.

Também falou sobre substituir o trio ofensivo durante a partida: “É parte de um planejamento. Em um jogo normal eu não tiraria nem Nenê, nem Diego nem Everton, que eram os melhores”.

Elenco e trocas

Voltou a citar sobre as mudanças que fez no time contra o Botafogo: “Eu fiz algumas trocas, mas também não posso mudar todo o elenco. Hoje jogou Edimar, Anderson, Petros, Marcos Guilherme… São jogadores que não jogaram o jogo anterior, e então podemos compensar as dificuldades físicas que com certeza teremos”.

E completou dizendo que mexe com elenco as chances dadas: “Eles veem isso como uma nova oportunidade para todos. Temos que cuidar desse bom momento, valorizá-lo, mas temos que trabalhar muito porque o Campeonato Brasileiro é muito difícil. Você pode perder para qualquer um se não estiver 100%”.

Treinamento

Em uma atuação intensa, o São Paulo que saiu perdendo para o Botafogo, logo virou o jogo e um dos motivos foi a recuperação de bola em diversos lances, o treinador elogiou a postura: “Eu gostei da intenção de recuperar a bola rapidamente para criar situações de gol, o contra-ataque foi bom. É uma coisa que temos trabalhado bastante nas ultimas semanas e daqui a pouco o time vai pegando esse conhecimento para ter mais potencial de ataque”.

Foco na defesa

Criticado no começo de trabalho pelo estilo defensivo, Aguirre explicou e se defendeu: “A primeira coisa que tínhamos que melhorar era a parte defensiva. Descuidamos um pouco da ofensiva porque não dá para fazer tudo junto de um dia para outro. Faz dois meses e meio que estamos aqui, parece muito mas não é”.

Parte ofensiva

Logo também falou sobre a parte ofensiva que está sendo trabalhada: “Tivemos semanas boas para implementar ideias mais ofensivas, e aí o time vai pegando essas ideias. Estou feliz, mas são só oito jogos, temos que tentar ganhar o próximo jogo”.

Mudanças

“O ponto fundamental, além do trabalho e da dedicação, foi a mentalidade e o espírito de buscar dentro de cada 1 forças para superar dificuldades. Jogadores estavam sofrendo, tristes, no SP não se respirava a alegria do triunfo. Sinto que os jogadores estão comprometidos”.

Marcos Guilherme

Na rodada passada, Aguirre explicou que Marcos Guilherme não foi relacionado por problemas contratuais e que o exploraria em outros dois jogos, um deles foi contra o Botafogo, resta saber a outra oportunidade: “Marcos Guilherme joga só mais um jogo, temos que determinar qual jogo. Hoje entendíamos que era necessário e ele fez um bom jogo. Vamos decidir se vai ser sábado, terça, na outra semana… Mas temos um jogo mais”.

VEJA ⇒ Emocionado, Marcos Guilherme lamentou provável saída neste bom momento do time

Clássico

O próximo jogo será sábado (2) contra o Palmeiras no Allianz Parque, e o treinador falou sobre a importância do clássico como relatou contra o Santos: “É um jogo muito importante, que significa muito. Eu ainda não tive a possibilidade de enfrentar o Palmeiras no nosso campo ou no deles. Temos que mentalizarmos para ser um grande jogo e tentar vencer”.

Em seguida elogiou a força do elenco palmeirense que vem de duas derrotas consecutivas: “Nosso momento é bom e respeito todos os adversários. O Palmeiras tem um elenco espetacular. Não posso por um momento que talvez não seja o melhor pensar que seja fácil”.

“Vamos encontrar muitas dificuldades. Mas, com confiança, sinto que é possível. Vamos ao estádio do Palmeiras tentar ganhar e manter a liderança ou as primeiras posições”.

Sequência

Antes da Copa, o São Paulo terá uma maratona, clássico contra o Palmeiras, seguido de jogo contra o Inter na terça-feira (5), depois sábado (9) contra o Atlético-PR fora e por fim na terça-feira, 12 de junho, duelo contra o Vitória em casa: “Mas temos que cuidar do momento deles também e não pensar só hoje, porque no sábado teremos o Palmeiras, depois o Inter… Então entendemos que foi o melhor para a equipe”.

A coletiva do Aguirre:

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.