O São Paulo parou no tempo e teremos mais um exemplo daqui dois meses

Mergulhando na atual realidade:

O São Paulo já não é mais como o de antigamente. Engana-se portanto, o torcedor que exalta e esbanja títulos relevantes conquistados em décadas passadas com o objetivo de incomodar os atuais postulantes. Pasme, torcedor são-paulino, não deve-se viver somente do antigo. Há de se adaptar aos novos tempos e mudar a mentalidade “soberana”, que, já te autoflagelou e você não percebeu.

Em primeiro lugar, não é novidade alguma que o Tricolor parou de figurar o cenário dos campeões nos últimos anos. Neste meio tempo, o torcedor observou, de longe, seus rivais nacionais se igualarem e ultrapassarem em história escrita dentro e fora das quatro linhas. O que antes parecia bem difícil, hoje, uma realidade.

Dia 27 de Novembro de 2021 ocorrerá a final da Libertadores dentre Flamengo x Palmeiras. Quem vencer, irá consagrar-se tricampeão da competição. Uma verdadeira tortura ao torcedor tricolor. Mais uma vez enxergando distantemente seus rivais conquistarem seu torneio predileto.

Taça da Libertadores
Taça da Libertadores, última vez conquistada pelo São Paulo em 2005. (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)
Dando nome aos bois.

No entanto, qual a causa de tudo isso? Bom, para tal explicação, nem precisamos ir muito longe. Um verdadeiro descaso seguido do abandono e da má administração que o clube obteve com gestões parasitas ao longo da última década.

Assim como Leco, quanto Aidar somaram sete anos no comando do clube construindo dívidas, destruindo estrutura e empilhando fracassos nunca antes vistos na história da instituição. Inclusive, ontem foi levantada mais uma matéria pelo portal de notícias UOL alegando que na gestão Aidar o SPFC teria desviado R$4.6 milhões para um suposto escritório, suspeito de fraude. Como levar um clube a sério desta maneira? Ou seja, é neste capítulo que entra a derrota fora das quatro linhas. O termo usado “parou no tempo” nunca foi tão real!

Afinal, qual a solução?

Antes de mais nada, posso te garantir que o melhor caminho não é negar o retrocesso e assistir os “amiguinhos” se divertirem empilhando títulos diante de você. No entanto, é momento de lamber as feridas, reconhecer os erros e acima de tudo trabalhar para não chegar em situação sequer parecida com a qual o clube foi deixado.

E se servir de alento minha opinião, aqui vai: enxergo um avanço gradual com a atual gestão, equacionando dívidas, recompondo o que um dia já foi a estrutura do CT, etc. Porém, dia 27, ainda assim estaremos na frente da TV presenciando mais um brasileiro alcançar o Tri antes mesmo de chegarmos ao sonhado Tetra…

Por Lucas Lima (@LucasLimaJT)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: