Luan abre o jogo sobre a reserva/titularidade e Fernando Diniz

(Foto: Rubens Chiri | saopaulofc.net)

 

Na manhã desta terça-feira (08), o volante Luan concedeu entrevista ao repórter Giovanni Chacon, da Jovem Pan Esportes. Acompanhe:

Luan falou sobre o momento que está vivendo, sobre o apoio da torcida, que está feliz com seu desempenho:

É, fico feliz por esse reconhecimento da torcida, mas é fruto do trabalho também. Acho que no período que fiquei sem atuar como titular, foi um período que amadureci bastante, procurei evoluir, respeitando meus companheiros do banco de reserva e esperando a oportunidade, sempre querendo ajudar o SP, independente se fosse de titular ou não, mas com vontade de jogar de titular para estar ajudando  mais e quando chegou a oportunidade eu graças a Deus pude ir bem e ajudar  ao SP.

Como é o trabalho do Diniz?

Ah, o Diniz é um treinador que não conversa apenas com os 11 titulares, mas também com quem está no banco, então, mesmo não optando por me utilizar, ele conversava comigo e comentava para estar sempre evoluindo e estar preparado para quando chegasse a oportunidade e eu respeitei isso porque ele sabia o que era melhor pro SP. Um pouco antes de me utilizar, ele veio conversar comigo, que quando ele chegou eu estava de titular  e que confiava no meu futebol e graças a Deus eu pude corresponder às expectativas dele e pude ajudar ao SP.

Você esteve próximo de ser emprestado, o que te motivou a ficar no SP?

Meu desejo nunca foi de sair do SP, como eu sempre falo nas entrevistas que meu sonho é ganhar um título com essa camisa, mas acabam saindo algumas notícias pelo fato de eu não estar jogando. Eu ficava chateado porque não tem como um jogador ficar insatisfeito jogando no SP. Jogar no SP é um privilégio e uma honra para poucos. Poucos conseguem vestir e honrar essa camisa e eu jamais gostaria de sair daquele jeito, sem estar jogando, sem estar mostrando meu futebol, mas graças a Deus estou tendo a oportunidade de jogar, mostrar meu valor e também poder falar sobre aquele fato que aconteceu.

Sobre a liderança do SP, falou:

Chegamos à liderança, mas nada mudou. Nosso grupo está com os pés no chão, continuamos com a mesma postura de semanas atrás, não tem nada ganho, não tem nada definido, ninguém está com euforia, empolgação, sabemos que tem muito campeonato pela frente e vamos continuar trabalhando para corrigir os erros e melhorar cada vez mais.

 

Segue o vídeo:

Deuzana Rodrigues.

Deuzana Rodrigues

Deuzana Rodrigues

Cristã, mãe, são-paulina e apaixonada pela vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.