Jogadores Sem Êxito no Tricolor: Episódio 1 – Lúcio

(Imagem: Divulgação)

Lucimar da Silva Ferreira, o Lúcio. O Pentacampeão Mundial, chegou ao São Paulo em 2012, logo após o São Paulo ter conquistado a Copa Sul-Americana. O Xerife, como era chamado fechou com o Tricolor um contrato de dois anos, chegando como estrela, para assumir a camisa 3, herdada de Rafael Tolói.

Por ter brilhado na Europa e por sua experiência, Lúcio chegou para dar novas caras ao Tricolor, que iria disputar a Copa Libertadores de 2013. Esperava-se que com o vasto conhecimento vindo do velho continente, o jogador organizasse a defesa do Soberano. O que não ocorreu , pois, Lúcio mostrou muita timidez em sua chegada.

O time então comandado por Ney Franco, se viu em um início de temporada questionável, principalmente no setor defensivo. E apesar de alguns jogos terem um resultado favorável ao São Paulo, a torcida ainda não se encantava com o sistema defensivo.

Em situação exposta por todos os meios comunicacionais, veio como uma “bomba” , em março de 2014, pela Copa Libertadores o São Paulo enfrentava o Arsenal de Sarandí e enquanto a partida estava em 0x0 o zagueiro foi substituído, o que não o agrada, pois, ao término da partida o resultado era 2×1 para os Argentinos. Naquele momento Lúcio explanou alguns sentimentos. Houve um desentendimento entre o zagueiro e o técnico, que foi resolvido no mesmo dia.

Em má fase Lúcio virou reserva. Mas, apesar dos pesares, o Xerife voltou ao time titular e fez algumas partidas memoráveis, uma dela foi contra o Botafogo – SP, onde o Lúcio marcou um dos 3 gols Tricolores na vitória por 3×1 e comandou o time como um capitão, o que não se via a alguns jogos.

E em uma classificação que parecia impossível, novamente o Xerife mostrou um bom futebol, contra o Atlético-MG, o que parecia uma reconciliação com a torcida, acabou tornando-se um pesadelo, pois, ao passar de fase o São Paulo enfrentaria o mesmo Atlético-MG. Desta vez um dos heróis da classificação se tornaria o monstro responsável pela eliminação. Isso mesmo, o zagueiro, passou de herói a vilão em instantes. O Tricolor vencia o jogo por 1×0, quando Lúcio foi expulso, após a expulsão, o São Paulo tomou pressão e perdeu o jogo por 2×1, sendo eliminado da competição continental.

Após o ocorrido o zagueiro teve um bom início no Brasileirão mas com a chegada do novo técnico Paulo Autuori, começou novamente a cair o rendimento. Paulo Autuori o criticava pelas várias subidas ao ataque, deixando a desejar desprotegida. Ao final de Julho foi afastado após a derrota por 1×0 para o Internacional-RS, ficando de fora da Copa Audi. Fator que se transforma em um prejuízo de 40 mil euros, pois, o Tricolor havia firmado acordo com o Bayern de Munique – ALE, de que o jogador, ex-atleta do Bayern estaria na disputa e apesar da diretoria Tricolor tentar fazer um acordo os Alemães não foram flexíveis.

Ao fim da temporada 2013 o São Paulo e o Lúcio entravam num imbróglio grande, por causa de sua rescisão e apesar de ter recebido algumas propostas, o zagueiro era resistente e não aceitava. Em Janeiro de 2014, Lúcio chega ao rival do Palestra Itália.

E aí torcedor, foram injustas as declarações, após passagem do zagueiro Pentacampeão do mundo pelo Tricolor?

Twitter: @NenLopez1

Instagram: @Srlopez7

Facebook: Nenê Lopez

Nenê Lopes

Nenê Lopes

22 anos, estudante de comunicação social hab. Rádio e TV, apaixonado pelo São Paulo FC, baiano "retado". Ex colaborador da página spfc mil grau e design gráfico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.