Jogadores Icônicos: Episódio 26 – Gérson, o Canhotinha de Ouro

(Imagem: Divulgação | Revista do Esporte)

Fala galera Tricolor, tudo em ordem? Então, no episódio dessa semana, vamos falar sobre um jogador que já chegou com uma certa idade no Tricolor do Morumbi, estamos falando do Gérson de Oliveira Nunes, o canhotinha de ouro.

O meio campista Gérson chegou ao Morumbi, após uma bela passagem por clubes cariocas (Flamengo e Botafogo). Uma curiosidade é que o atleta foi descoberto enquanto jogava futebol de areia. A sua data de chegada foi no dia 17 de julho de 1969, logo após um jejum de títulos que se perpetuaram por longos 13 anos.

O São Paulo costumava apostar em jogadores veteranos foi assim com Sastre e também com Zizinho. Com 30 anos de idade, o craque em campo aparentava ser um jovem jogador, com um vigor tremendo e uma visão de jogo excelente que o fizeram se tornar a esperança no meio-campo. Gérson tinha um bom domino da bola e conseguiu estabelecer um equilíbrio nas duas demarcações campistas.

Os frutos do seu empenho logo chegaram e o craque logo foi convocado pela Seleção Canarinha. Na grande conquista da Copa de 1970 ele estava presente em 4 dos 6 jogos disputados pelo Brasil (não jogou contra a Romênia e a Inglaterra). Na final marcou seu único gol na competição, o de desempate, e fez o lançamento para o terceiro gol brasileiro, o Brasil venceu a Itália por 4×1 sagrando-se campeão l, e Gérson ficou em segundo lugar na lista de melhores jogadores da Copa do Mundo.

Ainda em 1970 ele e Cia porá um fim no jejum de títulos do Tricolor, conquistando o Campeonato Paulista. Gérson ficou for dos dois últimos jogos do São Paulo no Paulistão por conta de uma contusão, mas, é inegável a sua ajuda na conquista deste título, que teve um gosto de alívio para os torcedores do Tricolor.

Em 1971 o São Paulo sagrava-se Bicampeão Paulista com mais uma disputa de campeonato eletrizante, levando a decisão do título para o último jogo contra o SEP, o São Paulo precisava apenas do empate, porém, venceu a partida por 1×0.

No ano de 1972 Gérson deixará o Tricolor, permanecendo na história do São Paulo, por belíssimas atuações e, por ajudar o clube a por um fim no jejum de títulos. Pelo São Paulo foram 76 jogos e 12 gols além dos títulos do Paulistão de 1970/71.

Twitter: @NenLopez1

Instagram: @SrLopez

Facebook: Nenê Lopez

Nenê Lopes

22 anos, estudante de comunicação social hab. Rádio e TV, apaixonado pelo São Paulo FC, baiano "retado". Ex colaborador da página spfc mil grau e design gráfico.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.