#ElasNoEstádio! FPF e clubes lançam campanha para buscar segurança as mulheres nos estádios

O São Paulo postou nesta tarde de segunda-feira (21) uma campanha lançada entre a Federação Paulista de Futebol (FPF) e 15 clubes do Paulistão. O foco é ter mais mulheres nos jogos, com segurança.

Atualmente, segundo DataFolha, 14% do público é feminino nos estádios, e a ideia é aumentar essa marca.

No perfil oficial, o São Paulo postou uma pesquisa para saber o motivo que afasta dos jogos: Falta de segurança, conflito familiar, sofreu/presenciou assédio ou outros.

O São Paulo relembrou o caminho para denunciar das [email protected], lembrando a campanha do #SPFCseImporta onde se reuniu com o público feminino, e questionou situações para melhorias as mulheres nos estádios. Algumas das revindicações chegaram a serem realizadas durante jogos com fila de mulheres na rampa de acesso ao estádio.

Todos os clubes do Paulistão estão postando sobre a campanha, e a FPF também fez sua postagem oficial. E revelou as primeiras iniciativas do projeto.

No evento, a coletiva foi aberta apenas para jornalistas mulheres e cinegrafistas, enquanto os repórter homens acabaram assistindo pela TV em um ambiente separado.

Movimento #ElasNoEstádio, cujas primeiras iniciativas serão: 

– Atendimento especial às mulheres nos estádios, para que possam relatar assédio, ofensas e violência. Nos jogos na capital, haverá, preferencialmente, delegadas para atender o público feminino

– Abertura de canal de comunicação exclusivo para mulheres darem sugestões, criticarem ou até mesmo denunciarem crimes ou ofensas: [email protected];

– Incentivo a coletivos e grupos femininos para que possam ir juntas aos estádios

Instagram: @spfc24horas

Twitter: @spfc24horas_

Fábio Martins

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.