Análise do adversário – Chapecoense – 38ª rodada

(Foto: Nelson Almeida/AFP)

O adversário do São Paulo na última rodada do Brasileirão 2018 é a Chapecoense, equipe que luta contra o inédito rebaixamento em sua história.

Com apenas 41 pontos em 37 jogos, foram 10 vitórias, 11 empates e 16 derrotas, 33 gols marcados e 50 sofridos, mesmo assim a Chapecoense depende só dela mesmo para não cair…

A temporada da Chapecoense foi aquém do esperado, começou com a eliminação precoce na Libertadores, ainda na fase pré, depois perdeu a final do Catarinense para o Figueirense, mesmo assim Gilson Kleina permaneceu no comando do time, porém a campanha no primeiro turno do Brasileirão era muito ruim, time na zona de rebaixamento, e na 17ª rodada, o técnico acabou demitido, eram apenas 3 vitórias, 9 empates e 5 derrotas, 18 pontos, situação delicada. Vale ressaltar que o time conseguiu um feito de tirar o Atlético Mineiro nas oitavas da Copa do Brasil, ainda com Kleina, foram dois empates de 0 a 0 e vitória nos pênaltis.

Guto Ferreira assumiu mais uma vez o comando do clube catarinense, encarou de cara duas vezes o Corinthians, uma pelo Brasileiro, vitória suada no fim, depois perdeu jogo de volta da Copa do Brasil em casa, eliminação… O terceiro jogo foi justamente contra o São Paulo, nova derrota, o time com Guto não engrenava, foram seis jogos sem vencer desde o jogo contra o Corinthians na Copa BR até a 25ª rodada quando venceu o Atlético-PR, em seguida virada contra o Internacional, era um respiro? Não, perdeu para Fluminense e Ceará, venceu o Atlético-MG, mas a derrota para o Vitória em casa, foi o estopim para Guto, foram 13 jogos, venceu 4, empatou 1 e perdeu 8.

No quarto trabalho em 2018, Claudinei Oliveira assumiu a Chapecoense na 30ª rodada, perdendo para o Cruzeiro de 3 a 0, depois venceu duelo direto contra o América Mineiro, 1 a 0, perdeu para o Bahia, e conseguiu uma grande vitória contra o Santos no Pacaembu, 1 a 0. Depois perdeu para Botafogo e Grêmio, superou o Sport e empatou com o Corinthians, resultados que deixaram a Chape dependendo só dela mesmo contra o rebaixamento. Com Claudinei foram 8 jogos, 3 vitórias, 1 empate, e 4 derrotas.

No geral em 2018, a Chapecoense fez 62 jogos, venceu 22, empatou 18 e perdeu 22, marcou 58 gols e sofreu 64.

No primeiro turno, o time escalado por Guto Ferreira foi: Jandrei, Eduardo, Rafael Thyere, Douglas e Alan Ruschel; Amaral, Márcio Araújo, Diego Torres e Canteros; Bruno Silva e Wellington Paulista

Já para o reencontro no segundo turno, o time de Claudinei contém mudanças: Jandrei; Eduardo, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo, Canteros e Diego Torres; Wellington Paulista e Leandro Pereira.

Nos últimos jogos, Claudinei Oliveira escalou o time no 4-4-2, são dois volantes, no caso Amaral e Márcio Araújo, marcadores, o meia pela direita é o Canteros, do outro lado é o outro argentino, Diego Torres, esquema parecido com o que o São Paulo enfrentou no Morumbi no primeiro turno. A dupla de ataque são os finalizadores Wellington Paulista e Leandro Pereira, fortalecendo o jogo aéreo, o jogo de contato.

Normalmente o Claudinei recua suas equipes contra os times grandes, não teve sorte contra o São Paulo quando comandou o Sport, depois com o Paraná até arrancou um empate em 1 a 1, em ambos foi mandante, mas vale ressaltar que desta vez a Chapecoense precisa vencer para não depender de outros resultados, então o time deve começar no esquema ‘seguro’, e pode ter alterações no decorrer dependendo dos ocorridos, como o próprio técnico revelou em entrevista.

A gente deve manter a escalação. Vamos fazer alguns ajustes, testar alternâncias na mesma escalação. Se não ir como a gente quer no primeiro tempo, mudamos atletas de posição. Vamos marcar o adversário, evitar que saiam jogando, obrigar a darem o balão já que temos um jogo aéreo bom”, disse Claudinei Oliveira.

O artilheiro do time na temporada é o Wellington Paulista, 12 gols, centroavante chegou a ficar afastado por motivos não revelados e atuou pela equipe Aspirantes, mas retornou e segue importante. Em seguida Leandro Pereira com 10 gols, Guilherme com 6, depois Doffo, Elicarlos e Amaral empatados com 3 gols cada. No Brasileirão o líder de assistências do time é o jovem atacante Bruno Silva, junto com o lateral-direito Eduardo, ambos com 4 passes para gol, depois Wellington Paulista e Canteros com dois passes cada.

Ponto forte

Jogo da vida, com estádio favorável, a Arena Condá será um caldeirão, é preciso igualar o foco e determinação na partida, afinal a Chapecoense fará de tudo para vencer e não ser rebaixada. É preciso ficar atento nas jogadas dos laterais Eduardo e Bruno Pacheco, ambos chegam ofensivamente, principalmente o lateral-direito que gosta de criar no ataque.

Ponto fraco

O Jandrei é o goleiro com mais gols sofridos na competição, foram 50, e apesar de ser um bom goleiro, tem falhado bastante, inclusive foi cornetado pela torcida recentemente, respondeu, portanto pode ser aproveitado o clima… Junto com ele, Claudinei Oliveira é o técnico com mais gols sofridos também, foram os mesmos 50, isso que o treinador passou por outros dois clubes antes de chegar na Chapecoense, portanto a defesa é um ponto a ser explorado, até pelo fato de individualmente a Chapecoense sofrer. Além do mais, o ataque só marcou 5 gols nos últimos 10 jogos…

Fique de olho

Wellington Paulista, retornou recentemente depois de problemas internos, e com apoio da torcida, o atacante está com fome de gol, querendo mostrar serviço neste retorno, gosta de grandes jogos, é preciso ficar de olho nele!

Curiosidade

A Chapecoense costuma levar a melhor em jogos contra o São Paulo, é um dos poucos times na Série A que contém mais vitórias que o SPFC no confronto direto, porém caso o Tricolor vença em Chapecó, empatará o duelo…

Reencontro

O zagueiro Douglas se firmou na equipe de Chapecó, e é o único ex-São Paulo, do lado são-paulino o lateral-esquerdo Reinaldo atuou pela Chapecoense em 2017, ano de reconstrução do clube, o meia Shaylon foi revelado pela equipe catarinense, mas não atuou no profissional do clube.

Tem alguma informação ou correção? Pode subir nos comentários, agradecemos!

Abraços

Fábio Martins

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: