Sob o Modus operandi de Rogerio Ceni, o São Paulo é mais do mesmo?

Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

É lógico que a vitória no clássico contra o Corinthians (17/10) nos deu um fôlego. Nós precisávamos? sim! Mas depois da partida contra o Bragantino neste domingo (24/10), nós merecíamos mesmo aquele resultado?

Francamente sim. O São Paulo é refém do que ele mesmo alimenta há anos. Passam-se anos e mais anos, “reestruturações” e “reestruturações” e o clube maximiza e expande ainda mais os álter’s ego dos empresários dos jogadores, dos medalhões e dos conselheiros que sugam o clube de todas as formas. O futebol é reflexo do ambiente que o próprio São Paulo construiu.

É possível pensarmos em Libertadores? Sul-americana? Certamente será por combinação de resultados alheios, Porque o time do São Paulo é mais do mesmo. É o desafogo enganoso. E compete apenas para se manter na Série A do Campeonato Brasileiro.

Está nítido e claro que alguns jogadores não merecem mais vestir a camisa tricolor, não necessariamente por “desempenho”, mas por sinais óbvios de que são relações sem o mínimo sentido ou clima. No mais, queria que nos lembrássemos de uma coisa: eles continuarão vestindo. Um deles até dezembro de 2023.

Ao São Paulo falta “brio”. E à nós mais paciência, ainda que a mesma já esteja no limite.

Lucas Cupertino

artista, escritor e professor alagoano | IG: @lucascupertino_

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: