Segunda Tricolor: Treinamento é tudo

(Foto: Robson Fernandes/ All Sports)

Fala Nação Tricolor, tudo em cima?

Uma coisa que parece óbvio, que parece ser desnecessário dizer, mas é preciso ressaltar: Treinamento é tudo.

No mundo dos esportes coletivos, onde os times começam com os mesmos números de jogadores, que um adversário já sabe o que o outro fará, como joga, como ataca e defende, é preciso ter um diferencial. O diferencial ou, o diferente ganha não só jogos, mas também campeonatos. Seja inventando, reinventando, interpretando, ou “apenas” praticando e treinando.

Nessa semana que passou, mais do que nunca, o São Paulo mostrou que é um time muito bem treinado. Não só pela saída de bola começando pelo goleiro ou pela organização dentro de campo que há algum tempo vem mostrando. É também pelas jogadas que resultaram em gols nos últimos dois jogos.

No primeiro desses dois jogos, contra o Goiás, jogo ainda válido pela 1ª rodada do brasileiro, um dos três gols que o São Paulo marcou saiu de uma jogada treinada. Uma bela jogada, por sinal. Reinaldo começa batendo o lateral na direção de Sara, que faz o corta luz, passando para receber o passe de Luciano e cruzando para Brenner marcar e finalizar a linda triangulação.

Até então parecia um gol de momento do jogo, uma jogada inteligente de Sara e Luciano, e Brenner como sempre se posicionando muito bem para finalizar. Mas, quando a SPFCTV soltou o adorado vídeo dos bastidores, a percepção de todos mudou. A gravação mostra que Fernando Diniz treinou essa jogada durante a semana. Não só de um lado com Reinaldo, Sara e Luciano com Brenner para concluir, mas também no lado direito com Juanfran, Igor Gomes, Brenner e Luciano concluindo.

O vídeo ganhou rápida repercussão entre os São-paulinos nas redes sociais, com comentários do quão importante é a participação de Diniz na grande fase do time.

No domingo (6), o resultado de uma jogada ensaiada e treinada voltou a aparecer. O São Paulo jogava melhor do que o Sport, mas tinha dificuldade de furar o bloqueio Rubro-negro que contava com cinco defensores, além dos três homens de meio campo que sempre estavam recuados. Foi em uma jogada que claramente havia sido treinada. Antes da cobrança de escanteio, Luciano ficou esperando na meia lua da grande área, no momento da batida de Dani Alves, o camisa 11 se deslocou para dentro da área e o capitão Tricolor colocou a bola nos pés de Luciano para abrir e fechar o placar, garantido a vitória São-paulina.

 A vitória trouxe o aumento da vantagem da liderança com quatro pontos de vantagem, já que o Galo tropeçou diante do Inter no Mineirão.

UMA ÓTIMA SEMANA A TODOS!

Gustavo Dervelan (@dervelan_1999)

Gustavo Dervelan

20 anos, Paulistano e são-paulino de berço! Estudante de Jornalismo na Universidade São Judas Tadeu. Apaixonado por esportes Brasil a fora.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.