São Paulo se posiciona, Raí opina e Daniel Alves lamenta situação em jogo adiado

O jogo estreia do Brasileirão 2020 entre Goiás e São Paulo foi adiado neste domingo (9), isso faltando cinco minutos para a partida começar veio o comunicado com times já em campo…

O Goiás teve 10 casos de coronavírus nos testes, mas diziam que teve erro, o Einstein teria confirmado erro, refizeram testes, porém foi uma confusão de horas, até que resolveram adiar o jogo.

O São Paulo seguiu todos os protocolos, aqueceu, postou escalação, entrou em campo para a partida, e acabou sendo definido do jogo suspenso. O que pode gerar até mesmo W.O em favor do São Paulo, dependendo se o Goiás realmente descumpriu protocolos, porém a nota do clube foi…

Raí falou na TV Globo: “Óbvio que teve uma preocupação. Desde o início conversamos entre nós. Uma situação desconfortável, não sabíamos da extensão do problema. Sabíamos que teria uma contraprova, poderiam ter erros nos resultados, então eram muitas dúvidas, ninguém tinha certeza. Sabíamos que seriam refeitos os exames. Como foram dez casos preocupou a todos, mas ao mesmo tempo perguntamos se existia uma confirmação ou não. Por isso mantivemos o contato com os dirigentes do Goiás o tempo todo e procuramos várias vezes a CBF, que me ligou agora há pouco, o responsável pelas competições, Manuel Flores, que explicou que não conseguiu retornar antes pois estava resolvendo tudo”.

E o diretor são-paulino complementou: “Desde manhã estávamos sabendo do problema, em contato com os dirigentes do Goiás. Tentamos contato com a CBF para esclarecer a situação, acompanhar a situação. Não tínhamos muitas informações e não tivemos resposta da CBF. Viemos para cá seguindo o protocolo. Aqui ficamos sabendo que existia uma medida cautelar, era uma coisa que já imaginávamos que aconteceria. Mas os delegados falaram para, mesmo assim, a equipe subir ao campo seguindo o protocolo. Aí recebemos o documento oficial, que foi recebido logo depois da entrada da equipe”.

O presidente do Goiás, Marcelo Almeida, comentou: “O São Paulo agiu de forma bastante fria, vamos dizer assim. Veio aqui como o propósito de ir para o jogo se caso ele existisse. Mas, de repente, como eu sabia que nós tínhamos dado entrada no STJD e estávamos a pouco minutos de ter essa liminar referendada, eu cheguei, procurei o Raí, e posicionei. Simplesmente eu disse: vocês estão entrando em campo, mas pode acontecer de termos uma liminar e o jogo pode não acontecer. Ele falou: vamos esperar um comunicado da CBF. Foi uma coisa muito fria assim, mas ninguém me procurou, fui eu que fui atrás e avisei”.

Médico da CBF, Jorge Paruga disse: “Tão logo quando ficou esclarecido que os resultados saíram, que o Goiás tinha dez jogadores com PCR positivo, nós começamos a entrar em contato com o departamento médico do Goiás. O Goiás solicitou, com o direito que tem, fazer a contraprova. Nós aguardamos os resultados. Para não haver prejuízo do jogo e para o próprio São Paulo, ficamos ao máximo no período de espera. Perto do horário de tomar a decisão chegou o resultado dos dez positivos. Nessa hora vale a saúde. PCR positivo não participa, só com teste negativado pode participar do jogo”.

Por fim, o Daniel Alvez fez uma postagem desabafando sobre a situação envolvendo o São Paulo em Goiânia…

https://www.instagram.com/accounts/login/

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.