Jogadores Icônicos: Episódio 23 – Zé Sérgio, o ponta esquerda!

(Foto: Divulgação | Memórias do Esporte )

Salve torcida Tricolor, tudo bom com vocês? Essa semana iremos falar sobre mais uma cria da base, um cara que apesar das lesões foi super importante para a história Soberana do Tricolor, vamos falar do José Sérgio Presti, o Zé Sérgio.

O jogador chegou no São Paulo em 1976. Bom, o atacante não iniciou na base do Tricolor, mas, teve passagem e foi revelado por lá. Aliás, ele chegou na base do São Paulo através do seu primo Roberto Rivelino, permanecendo na base por 1 ano, subindo para a equipe principal com 19 anos.

Em 1977 fez parte do grupo que conquistou o Campeonato Brasileiro. Com algumas atuações que o levaram a titularidade em 1978, onde viverá um dos seus melhores momentos. Mostrou habilidade atuando como ponta-esquerda, deixava os defensores adversários em apuros com seus dribles e chutes fortes.

A boa fase permaneceu por mais tempo e em 1980, após a conquista do Campeonato Paulista foi eleito o melhor jogador do Brasil. Em um dos mais emblemáticos títulos conquistados pelo São Paulo, isso pois, Zé Sérgio foi acusado no doping. O jogador conseguiu atuar, porque o até então, Presidente da FPF, Nabi Abi Chedid, divulgou uma nota informando que o jogador não teria tomado o medicamento por sua livre e espontânea vontade.

No primeiro tempo do jogo inicial Zé Sérgio não conseguiu mostrar seu futebol, porém, no segundo tempo isso mudou e ele começou a aterrorizar, ajudando o São Paulo na vitória por 1×0. No segundo jogo da final ele repetiu a boa atuação e o São Paulo conseguiu novamente a vitória por 1×0, conquistando o título.

Em 1981 disputou alguns jogos com o Tricolor pelo Paulistão, porém, antes do início do campeonato quebrou o braço num amistoso da Seleção contra o México em Los Angeles. Se recuperou da contusão e em seu primeiro jogo de volta contra o Novorizontino em um lance caiu por cima do braço e se machucou ficando fora das atividades do grupo.

Em 1984 o jogador foi envolvido numa troca de jogadores com o Santos. Pelo São Paulo foram 359 jogos e 49 gols, além dos títulos do Brasileirão de 1977 e do Bicampeonato Paulista de 1980 e 1981. Iniciou sua carreira como treinador no Kashiwa Reysol e em 2003 chegou ao São Paulo para atuar nas categorias de base. Em 2007 e 2008 teve passagens como técnico do sub-17 Tricolor e conquistou o Bicampeonato Mundial em Toledo. Atualmente o craque Tricolor é técnico do sub-19 do Ituano.

Twitter: @NenLopez1

Instagram: @Srlopez7

Facebook: Nenê Lopez

Nenê Lopes

Nenê Lopes

22 anos, estudante de comunicação social hab. Rádio e TV, apaixonado pelo São Paulo FC, baiano "retado". Ex colaborador da página spfc mil grau e design gráfico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.