Hoje é dia!

Sim, hoje o dia acordou diferente mesmo. E eu não fui o único a sentir isso, nem você. 

Libertadores é tradição! Foto: Conmebol

Hoje é dia de levantar da cama e prontamente vestir o mais pesado dos mantos. De antemão peço perdão aos chefes e aos professores, mas hoje teremos mais de 18 milhões de brasileiros e brasileiras com a cabeça em outro lugar… Pois é dia de São Paulo na Libertadores. 

O relógio anda na contramão, a hora parece não passar, e a ansiedade toma conta de todos nós. A cada vídeo com as icônicas preleções do M1to o corpo arrepia, e ainda são 9 horas da manhã.

Revejo os últimos jogos contra o River, repasso por momentos emocionantes do São Paulo na Libertadores e ainda não passou de 9:30. Adrenalina nunca fez dupla com o relógio.

Com muito esforço enfim chega a tarde. Todo trajado com o uniforme completo do tricolor é hora de, em casa, improvisar alguns exercícios para “passar o tempo” e é claro, ouvindo a trilha sonora de todos os são-paulinos em dias como esse: do mais pagodeiro como eu ao grande fã de sertanejo, hoje todos embalam seu dia ao som de Hells Bells, do AC/DC.

Hells Bells.. Ah, como nós queríamos estar no nosso inferno hoje. Que vontade de recepcionar nosso ônibus com aquele lindo corredor de fogo, de gritar “¡El Morumbi te mata!”, de sentir calafrios, cantar, gritar, me emocionar, cobrar, vibrar muito e abraçar desconhecidos (que durante aqueles 90 minutos, tornam-se sua família).

A mística da Libertadores existe, sim. É a nossa competição favorita, e ninguém sabe vivê-la como nós. Essa competição nós sabemos jogar. Finalmente olho no relógio e vejo os ponteiros marcarem 18:55… Faltam 5 minutos para o momento mais aguardado da semana. Vizinhos, me perdoem, mas hoje a história é outra. A bandeira já está estendida, a camisa da sorte estampa em meu peito meu maior orgulho: desse torneio já vencemos 3. Ligo a caixa de som, Hells Bells novamente no último volume e me sinto subindo as escadas do Morumbi com nossos jogadores. Agora é guerra.

São-paulinos e São-paulinas, de onde vocês estiverem sintam o meu abraço. Não apenas o meu, mas o de 18 milhões de tricolores. Estamos todos juntos, como sempre estivemos. Independente de gestão, ou qualquer problema, o São Paulo Futebol Clube é nosso bem maior. 

Abro minha cerveja e vejo a bola rolar. Hoje até os totens vão fazer barulho.Que Deus esteja conosco, pois eu confio nesse time. VAMOS!!

Saudações tricolores,

@murilozanardi

Deixe um comentário