Habemus gestor de elenco!

Fala, nação Tricolor.

Depois de muito tempo, acho que mesmo na liderança do brasileirão ano passado o torcedor são-paulino não vivia um momento de tanta tranquilidade e esperança de dias melhores como agora. O clima bom citado por Daniel Alves finalmente parece reinar pelos lados do Morumbi.

Mas nem tudo foram flores antes desse momento chegar. Mudança de diretoria na reta final do campeonato brasileiro e algumas mudanças drásticas que pareciam ter influenciado diretamente no campo. Infelizmente o time de Diniz entregou o campeonato de mãos beijadas e esse elenco parecia mais uma vez fadado ao fracasso.

Foto: Getty Images

Com o título perdido matematicamente, a nova diretoria começou a identificar dentro do elenco algumas peças que não caberiam no “novo” São Paulo, demitiu o técnico Fernando Diniz e na cabeça do torcedor ecoa as mesmas perguntas: Vai começar tudo de novo? O que esperar do São Paulo em 2021?

Ainda com o campeonato rolando, o Tricolor anunciou a contratação de Hernán Crespo para assumir o comando técnico da equipe e mais uma vez os questionamentos vieram a tona, como seria com qualquer um. Mas como todo belo são-paulino(a) as esperanças se renovaram e com as contratações de novas peças e saídas daqueles que não condiziam com o que o novo treinador queria, elas aumentaram ainda mais.

A era Crespo começou, já são 81% de aproveitamento neste inicio de temporada e o melhor começou de um técnico estrangeiro no século. Já podemos cravar que deu certo? Não ainda é muito cedo mas o trabalho desempenhado pelo Hernán e sua comissão é de se encher os olhos. O treinador tem como filosofia enaltecer todo o seu elenco e principalmente sua comissão, aqueles em que ele confia plenamente e que sempre faz questão que os mesmos tenham o seu espaço.

Mais que um treinador, o São Paulo contratou um gestor de elenco, e é isso que mais chama a atenção nesse momento. Apesar de nunca ter reclamado do elenco que tinha a disposição, Fernando Diniz claramente só contava com 13 jogadores, todo mundo já sabia que as mudanças eram as entradas de Tchê Tchê, seja na posição que fosse(só faltou jogar de goleiro) e Vítor Bueno, utilizando outros jogadores como Trellez, Toró e Paulinho Boia quando o resultado já estava definido, no caso de Trellez quando definido em favor do adversário.

Hernán Crespo já utilizou quase todos os jogadores a sua disposição, claro que o calendário de 4 jogos em 1 semana exigiu isso, mas nas próprias substituições o treinador já demonstrava que iria rodar muito o elenco, fazendo assim com que todos os jogadores se sintam motivados e parte do grupo. Não adianta treinar, tem gerir o grupo, gerir pessoas e nesse aspecto o São Paulo acertou em cheio na sua escolha. O que irá acontecer? Isso o futuro nos dirá.

 

 

@joaoigorlucena

João Igor Lucena

São Paulino completamente apaixonado, colaborador do spfc24horas!!! "No dia que tu não existir, eu não quero sorrir nunca mais"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.