Gabriel Sara e a instabilidade que o separa da camisa 10 Tricolor

Por: Lucas Lima JT

Palmeiras 0x2 São Paulo:

Ah… Como seria melhor a vida do são-paulino com mais atuações de Gabriel Sara como as de ontem, não? Quando está no seu dia é sem sombra de dúvidas o destaque do time! Porém, até quando o torcedor & diretoria irão esperar para desfrutar da melhor versão do atleta em solo brasileiro?

O começo de tudo:

Nascido em 1999 e Cotia desde os 14, Gabriel Sara carrega consigo uma cobrança imensa vinda da torcida tricolor desde o segundo semestre de 2020.  Fernando Diniz foi o treinador que assegurou a vaga do garoto na equipe principal e deu confiança para superar críticas vindas de redes sociais naquela oportunidade.

Em um primeiro momento MUITO mais cru e MUITO mais abaixo do que realmente poderia render dentro das quatro linhas. Notava-se nervosismo e falta de experiência por parte do Camisa 42 em situações com a bola no pé.

Mas por outro lado, é notório também de que daqueles tempos pra cá houveram mudanças positivas perceptíveis por parte do jogador. Tanto físicas quanto mentais e de entendimento do jogo (que pouco importa para os fanáticos da bola).

O que antes eram atuações comedidas e acanhadas, hoje despontam como imparáveis e insaciáveis. Quando Sara QUER ele CORRE, não tem jeito. Se posiciona, aparece pra jogo, chuta e faz o jogo acontecer mesmo sem a bola no pé. Ou seja, fator importante nos dias de hoje e costumeiramente ignorado por parte da massa.

O fato é: ainda falta muito para chegar na melhor versão dele, claro! Apenas 22 anos! Mas o imediatismo vai continuar moendo mais jovens talentos até quando?

Mas então, qual a finalidade da matéria?

Ou seja, o meu ponto com esta matéria é simples! Mostrar ao torcedor que não teremos mais por aqui os jogadores desfilando seu auge de futebol na carreira tão cedo. Sara, hoje, é jogador 8 ou 80 e o são-paulino terá de se contentar com isso. Entretanto na primeira despontada será vendido para o exterior de maneira que salve os cofres da instituição mais uma vez.

Por exemplo, como dito por Alex, Ceni, Diniz e outros: É jogador pra mercado europeu, jogador especial. Portanto não deve ser engano ou mera coincidência tais argumentações. Sua melhor versão chegará e será trabalhada em algum time da elite do exterior, tenho certeza disso.

Em conclusão, aqui vai a famosa frase: Torcedores, CALMA! O apoio deve ser prioritário quando estes jovens vestem a camisa do Tricolor. Eles vieram de Cotia, entendem o que é São Paulo mais do que qualquer jogador de fora. Pois não precisamos de mais casos como Antony, Casemiro e Kaká que foram criticados em suas respectivas épocas por estarem deixando o clube. Apoiar apenas quando o jogador desponta na Europa é tarefa fácil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: