Favorito ao título, São Paulo encara Pinheiros em estreia no Campeonato Paulista de 2020

Imagem
Foto: Reprodução/São Paulo FC

Após 202 dias sem atuar, o basquete do São Paulo, agora reforçado, volta a entrar em quadra pelo Campeonato Paulista de 2020. Depois de muita espera, o tricolor paulista estreia no estadual enfrentando, neste domingo (04), a jovem equipe do Pinheiros. O duelo inicia-se às 11h (horário de Brasília) e marca o ponto inicial da temporada 2020/21 para ambas as equipes. A partida, que não poderá contar com a presença do público, terá transmissão ao vivo pela TV FPB, através do canal oficial da GCS Sports no YouTube.

Relembre o último embate do São Paulo antes da paralisação do basquete brasileiro

São Paulo e UNIFACISA protagonizaram, no dia 15 de março, a última partida da temporada 2019/20 do Novo Basquete Brasil (NBB), que foi encerrada precocemente e sem um vencedor devido ao avanço do coronavírus no país. Em Campina Grande, no estado da Paraíba, o time comandado por Cláudio Mortari fez um dos melhores jogos ofensivos da edição. Todos os titulares da equipe são-paulina ultrapassaram a marca de 10 pontos e Desmond Holloway, vindo do banco, contribuiu anotando 8. Com um ótimo aproveitamento nas bolas de três pontos (21/37 – 56.8%), o tricolor paulista garantiu uma grande vitória fora de casa, o último triunfo dos 20 conquistados em 26 partidas em sua estreia no torneio nacional. O time do Morumbi finalizou sua primeira participação no NBB em uma história e surprendente terceira colocação.

Campeonato Paulista de 2020

Semifinalista na última edição do estadual, o São Paulo entra na disputa do Campeonato Paulista de 2020 com amplo favoritismo na briga pelo título. Além da manutenção da base do elenco (Georginho, Shamell, Renan Lenz e Jefferson), cinco reforços pontuais chegaram ao Morumbi para a nova temporada. Kenny Dawkins, Corderro Bennett, Isaac Rafael, Gerson Santo e Lucas Mariano foram contratados e já estarão a disposição do técnico Cláudio Mortari na estreia diante do Pinheiros.

Na teoria, alguns pontos negativos do tricolor paulista na época passada devem ser consertados pela comissão técnica. Gerson e Lucas Mariano dão um upgrade enorme a um garrafão que era facilmente explorado com Murilo Becker e Douglas Kurtz, fazendo Renan Lenz ser muitas vezes deslocado para a posição 5. A vinda de Isaac, um dos melhores 3D do país, garante melhora no sistema defensivo e um ótimo ativo no espaçamento de quadra no perímetro. A função de Bennett no time são-paulino ainda é uma incógnita. O ala-armador é considerado por muitos o principal movimento do São Paulo na janela. Bom pontuador, o estadunidense tem um estilo mais cadenciado. Será que se encaixa no esquema de jogo? Já Kenny Dawkins pode ter papel fundamental na rotação caso mantenha a regularidade. Os principais problemas do plantel da última temporada, amplitude e equilíbrio, podem ser aniquilados com a chegada de peças de calibre.

A saída de Léo Meindl, contudo, deixará sequelas iniciais no esquema de jogo de Claúdio Mortari, que precisará se adaptar e realizar mudanças no estilo são-paulino. Mesmo com favoritismo, o título não é único objetivo do São Paulo no estadual. Bem como na última temporada, o torneio será importante para a conquista de (mais) entrosamento e, claro, um maior conhecimento do encaixe do elenco, para assim voltar a fazer bonito no NBB.

No momento, a expectativa não é de dificuldades para o tricolor paulista na Chave B. O ritmo da equipe do Paulistano, que apostou em uma mescla interessante entre juventude e experiência, pode vir a atrapalhar o São Paulo, mas os elencos ainda são, no papel, incomparáveis. Pinheiros e Corinthians jogarão o estadual com um plantel formado por jovens atletas da base, dificultando ainda mais a chance de bater o favorito time são-paulino. Já o Basket Osasco vem embalado pelo título da Copa São Paulo e tem o Paulistão como principal torneio na temporada. Há uma enorme discrepância entre os nomes e a Coruja não deve surpreender. Porém, é bom ficar de olhos abertos. Bauru, Franca, Mogi e LSB estão na Chave A e podem encarar o clube do Morumbi em algum momento.

Com um forte e estruturando elenco, o São Paulo torna-se um dos principais favoritos ao título do Campeonato Paulista. Para Renan Lenz, o favoritismo gera pressão, mas positiva “É uma pressão muito boa. É de nosso conhecimento que temos qualidade e possibilidade de ganhar o Paulista e estamos fazendo de tudo para trazer esse título. Todos aqui estão com muita fome de vitórias, e ser campeão vestindo a camisa de um grande clube como o São Paulo é ainda mais especial.”, finalizou.

Reforço do tricolor, Isaac falou sobre seu novo desafio na carreira “É uma tremenda alegria estar no São Paulo, um time que em tão pouco tempo de projeto já conquistou respeito e prestígio no basquete brasileiro. Tem um bom técnico, excelentes jogadores e estou muito feliz por fazer parte desse grupo. Tenho certeza de que basta trabalhar bastante para assim colher muitas coisas grandes.”

“A equipe do São Paulo foi montada almejando títulos. Na verdade, nenhuma equipe do NBB entra em campeonatos apenas para participar, todos querem vencer. Temos uma baita equipe e muito chão pela frente. Estamos nos conhecendo, queremos tirar o melhor de cada um. Com certeza estaremos concorrendo entre as cabeças do Brasil.”, comentou Isaac após ser perguntado sobre expectativa de título nessa temporada.

Por fim, o novo ala do São Paulo afirmou que pode trazer muita coisa nova ao time comandado por Cláudio Mortari “Tenho muita coisa para agregar ao São Paulo. Raça e, principalmente, defesa, que é uma das coisas que faço melhor, não irão faltar. Pretendo me entregar ao máximo, será muito útil para o time. É isso, trabalhar e fazer grandes jogos.”

O adversário – EC Pinheiros

O Pinheiros enfrentou uma drástica reformulação neste período de intertemporada e por muito pouco não ficou de fora da nova época. Logo após a paralisação do NBB 2019/20, a equipe dispensou grande parte do elenco adulto (incluindo Bennett, Dawkins e Isaac, hoje no São Paul0) e repaginou totalmente a filosofia do clube.

Gabriel Campos e Tico Faria (armadores); Danilo Sena, Valter Henrique e Elvis Viana (alas-armadores); Jonas Buffat, Rafael Munford, Luan Leite e Jamison Jr .(alas); Humberto e João Mãozinha (alas-pivôs) e Guilherme Teichmann, Maicon Douglas e Daniel Aleixo (pivôs) formam o novo elenco pinheirense, que será comandado por David Pelosini.

Destaques da equipe pinheirense

Jovens: Com média de 21 anos, o elenco do Pinheiros reúne o que o clube tem de melhor: a juventude. Na armação, uma dupla muito jovem, mas o destaque fica para o veloz e habilidoso Gabriel Campos, destaque do Pinheiros no último título da Liga de Desenvolvimento (LDB) e um dos futuros do país na modalidade. Talentoso, o atleta de apenas 19 anos pode assumir a posição 1. Na ala, Danilo Sena, um pontuador nato, deve surpreender positivamente e ter papel fundamental no sistema ofensivo de Pelosini. Já no garrafão, o ala-pivô Mãozinha merece todo e qualquer tipo de elogio. Um dos melhores da nova geração, o MVP da LDB 2018 vem para um ano de evolução. Talvez a maior jóia do plantel pinheirense, Jonas Buffat, estrela em ascensão, poderá mostrar ainda mais o seu talento nessa temporada.

Dupla experiente: Revelado no Pinheiros e já consolidado no basquete nacional, o ala Humberto chega ao clube da capital paulista para ser uma das principais peças nessa enorme reformulação. Com passagens por Flamengo e Corinthians, o jogador de 25 anos disputará sua oitava temporada no Novo Basquete Brasil (NBB) e deve ter, pela primeira vez na carreira, uma função de destaque. Já Guilherme Teichmann, também ex-Corinthians, será o líder nato deste jovem plantel, já que conta com 20 anos de experiência e bagagem. O atleta de 37 anos sempre se destacou por ser um pivô técnico, inteligente e muito bom defensor.

Ritmo: O ritmo e estilo de jogo do Pinheiros são amplamente antagônicos aos do São Paulo. Ambas as equipes devem apresentar uma cadência diferente, gerando talvez um maior estudo tático nos primeiros minutos do duelo. Cláudio Mortari comandará o tricolor paulista na tarefa de imprimir o ritmo sobre o adversário, não permitindo que o time de David Pelosini encaixe sua forma de jogar. Além disso, clube do Morumbi terá de reformular parte do sistema desenvolvido na última temporada, já que agora conta com peças para as mais diversas funções. Opção é o que não falta para o célebre treinador são-paulino. No mais, é para isto que serve o Campeonato Paulista, um estadual que permite aos técnicos uma maior amplitude e as distintas variações táticas testadas em alto nível.

O jogo

O basquete brasileiro retorna após mais de 6 meses paralisado. Esse longo período de parada, claro, irá refletir no desempenho do atleta, pelo menos agora no início do Campeonato Paulista e erros que não seriam cometidos em condições normais se tornarão cada vez mais comuns nessa volta. Antenado a essas possibilidades, a comissão técnica do São Paulo realizou, nesta pré-temporada, diversos treinos voltados a condicionamento físico. Renan Lenz, ala-pivô do tricolor paulista, comentou sobre esse tema “É difícil conquistar ritmo de jogo durante os treinos, mas estamos fazendo todo possível para conseguir e posso afirmar que estamos no caminho certo. O nosso condicionamento físico está chegando no ponto ideal. Tivemos mais de 40 dias de treinos intensos, por isso tenho certeza que fisicamente estamos bem! Porém vamos pensar bastante nessas questões de ritmo de jogo e entrosamento.”, disse Renan.

Além da juventude, o ritmo da jovem equipe do Pinheiros também merece o destaque. O elenco pinheirense conta com atletas agéis, velozes e com estilo de jogo diferente do implantado por Cláudio Mortari no São Paulo. Renan Lenz, contudo, já planeja o que fazer para conter essas diferenças “A nossa expectativa é de uma boa partida. Teremos de controlar o ritmo do jogo. O Pinheiros, por ser um time muito jovem, deve optar por acelerar bastante. Vamos precisar usar a experiência do nosso time para fazer com que eles joguem no nosso ritmo.”, finalizou o ala-pivô são-paulino.

“A expectativa para o duelo contra o Pinheiros é de vitória. Vamos tentar impor nosso ritmo de jogo. Estamos fazendo grandes treinos com enorme intensidade e pretendemos transferir isso para as partidas. Todos estão ansiosos para a estreia, afinal não atuamos há muito tempo. Boa sorte pra nós nessa temporada, que seja um ano vitorioso.”, destacou Jefferson William, um dos mais experientes do elenco.

Lei do ex no basquete? Isaac vestiu a camisa do Pinheiros nas últimas duas temporadas e agora defende as cores do São Paulo. O ala fez questão de falar desse confronto especial no início do Campeonato Paulista “Enfrentar o Pinheiros logo no primeiro jogo? Meu coração já fica aflito. Estava lá até ontem, mas hoje visto a camisa do São Paulo e irei correr atrás para conquistar vitórias pelo tricolor. Sai do Pinheiros com as portas abertas. Porém, agora sou são-paulino e tenho que entrar pra ganhar.”, enfatizou.

Curiosidades

Dos 11 jogadores do São Paulo, apenas 3 (Jefferson, Danilo e Lucas Mariano) nunca atuaram pelo Pinheiros. Georginho, Dawkins, Igor, Bennett, Shamell, Isaac, Renan Lenz e Gerson já vestiram a camisa do clube pinheirense. Menções honrosas a João Fernando Rossi, Cláudio Mortari, Cezinha e membros da comissão técnica que também passaram por Pinheiros.

São Paulo e Pinheiros se enfrentaram três vezes na última temporada. O tricolor paulista venceu duas vezes.

1: Pinheiros 73×68 São Paulo – Campeonato Paulista (Georginho 20p, 11r e 5a)

2: Pinheiros 83×84 São Paulo – Campeonato Paulista (Renan Lenz 29p, 6r e 7 3pt)

3: Pinheiros 78×88 São Paulo – NBB (Georginho 20p, 6r e 10a)

FICHA TÉCNICA:

Jogo: São Paulo x Pinheiros

Local: Ginásio Poliesportivo Henrique Villaboim, Pinheiros (SP).

Data e horário: 04 de outubro, 11h00 (horário de Brasília).

Transmissão: TV FPB – GCS Sports no YouTube.

PROVÁVEIS TITULARES:

São Paulo: Georginho de Paula, Corderro Bennett, Shamell Stallworth, Renan Lenz (Jefferson) e Lucas Mariano. Técnico: Cláudio Mortari.

Pinheiros: Gabriel Campos, Danilo Sena, Rafael Munford, Humberto e Guilherme Teichmann. Técnico: David Pelosini.

Arremesso Tricolor: ouça o podcast de basquete do SPFC24Horas em seu agregador favorito:

O Arremesso Tricolor é uma proposta independente e totalmente exclusiva do site SPFC 24 Horas.

Diego Marcondes

17 anos. Amante de basquete e são-paulino. Um dos percusores do Arremesso Tricolor. Também colaboro em Jumper Brasil e BasCast Brasil.

Deixe um comentário