Diego Souza nega preferência por posição, Sidão comemora defesas e Cueva relata: “Tem momentos que tenho que ser cobrado”

(Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net)

Após conquistar a terceira vitória seguida em 2018, os jogadores são-paulinos conversaram com a imprensa sobre a atuação na vitória por 1 a 0 sobre o Bragantino.

Diego Souza

Sempre questionado sobre a sua posição, o Diego voltou a frisar que: “Hoje eu sou o camisa 9, mas eu sou um meia de origem, como eu disse aqui no início, o que eu quero é ganhar, se eu tiver que jogar de 9, de 10, de 8, o Dorival sabe bem o elenco que tem, e onde ele achar melhor atuar, estarei a disposição.”

Dorival buscou defender o Diego: “Não é centroavante, ele tem toda a liberdade para se movimentar”

Mirando a seleção brasileira, o camisa 9 disse que tem preferência em jogar como um falso nove por causa da função que jogou na seleção, diz querer atuar bem, com o time encaixado e falou que o Tite conhece ele muito bem, tanto de 9 quanto de 10.

Com três vitórias seguidas, Diego Souza disse: “A gente tem evoluído até rápido, eu, Nene e Cueva praticamente o primeiro jogo juntos, a gente teve um tempo no jogo anterior, e teve esse jogo de hoje, e a gente já fez bastante jogadas para quem está pouco tempo jogando junto, e isso eu fico animado, teve bastante movimentação, criando espaço um para o outro, e no segundo tempo faltou um pouco a transição, aproximação da defesa com o ataque.”

Rodrigo Caio

O zagueiro são-paulino seguiu o discurso de que é preciso trabalhar para melhorar, e que entende a cobrança do torcedor, mas que o mais importante é em buscar a vitória como foi feito nos últimos jogos.

E o atleta também disse que está tranquilo em permanecer no São Paulo, que é a casa dele. Sobre a proposta que surgiu!

Sidão

Com duas defesas espetaculares, Sidão saiu novamente como um dos heróis da partida, e ganha um pouco mais de confiança após ser muito cobrado pela insegurança nos últimos jogos, e o goleiro falou: “Todos os jogos como mandante, ou venci, ou empatei, então não tenho nenhuma derrota como mandante com a camisa do São Paulo.”

Sobre a atuação dele individual e a exposição do sistema defensivo: “Eu tenho uma análise completa do jogo, não posso analisar só meu desempenho, o time oscilou um pouco na partida, em momentos bons e ruins, eu acho que isso proporcionou algumas oportunidades de gol para o Bragantino, mas conseguiu fazer meu papel dentro de campo”, e disse que a defesa mais difícil foi a segunda, pois pegou no contrapé. “Com certeza, às vezes a gente fica pouco acionado na partida, mas quando consegue ajudar dessa forma aí, o São Paulo a conquistar uma vitória importante como essa a gente se sente bem importante.

Três jogos sem sofrer gol, Sidão relatou: “Esse é o caminho, a gente tem noção que precisa melhorar algumas coisas, o professor Dorival levantou um número interessante que grande maioria do time tem menos de 30 jogos com a camisa do São Paulo, é um time novo que está se montando, tem uma galera do ano passado que sofreu bastante…”

Cueva

O peruano disse que o foco é em ganhar, e com isso as coisas vão melhorando, também falou sobre o torcedor: “Tem momentos que tenho que ser cobrado, não tenho que afrontar, e eu sempre vou felicitar a torcida, pois em todos momentos estão conosco”, e ainda relatou que está feliz por estar jogando, que é algo que ele mais gosta que é ‘jogar futebol’.

Sobre o comparativo da abordagem tranquila diferentes dos técnicos Gareca e Dorival, Cueva disse que o treinador sempre vai querer o melhor para o seu jogador, e que conversou com ambos, mas que agora está tudo tranquilo e que ele quer jogar, dar o melhor para o time.

Fábio Martins

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.