Ceni fala em momento crítico do clube e Miranda mira próxima decisão

(Reprodução)

Após empate de 0x0 com o Athlético Paranaense dentro do Morumbi, Rogério Ceni e Miranda falaram com a imprensa…

Atuação do time e gols perdidos

Sobre as chances criadas, e nenhum gol: “Duas defesas do goleiro, zagueiro tirou uma bola do Rigoni. Teve vários tipos de finalização, fora cruzamentos, cabeçada do Sara, dominamos o jogo, criamos todas oportunidades, infelizmente… Todos fizeram o melhor, entregamos o melhor que podíamos”.

Avaliando a atuação, Ceni disse: “Atuação do meu time me agradou os 90 minutos. Time dominou o jogo todo, teve todas oportunidades, controle, não teve nenhum chute no nosso gol. Joga com o campeão da Sul-Americana e eles não chutam no nosso gol, e você ficar descontente não dá”.

Mas Ceni analisou a atuação em outra pergunta: “Façam o seu melhor dentro das melhores condições que você tem. Hoje eles entregaram. O Athlético não conseguiu criar, trocar passes, sufocamos, foi um jogo de meio de campo. O gol a gente não controla, o desempenho hoje foi melhor que contra Palmeiras”.

Sobre mudanças no intervalo e o lance do Reinaldo

Explicando as mudanças no intervalo: “A saída do Reinaldo foi por causa do cartão. E na verdade a entrada do Benitez para dar mais qualidade, preciso jogar ele no meio. E só tenho uma maneira de jogar, é marcar mano a mano zagueiro, Benitez, Rigoni e Calleri, tentando empurrar eles”.

Ou seja, completou a explicação: “Não posso colocar o Benitez pelo lado, pois não tem condição de acompanhar lateral. Eu estaria matando o jogador. Então jogadores mais decisivos tem que jogar próximo do gol. Léo entra como terceiro zagueiro, Sara pelo lado, e Igor adiantando, três homens de frente”.

Foi sincero na situação do Reinaldo no começo da partida: “A falta foi uma bola dividida e o pé resvala no jogador do Athlético. Vendo pela TV, era possível interpretar por um cartão vermelho. Era interpretativo, no limite do amarelo para vermelho”.

E o Benitez?

Ceni é sempre questionado por conta do Benitez, e explicou falando de tática: “4-4-2, duas linhas de quatro com dois homens de frente. Não posso colocar Benitez de volante. Na frente Luciano, Calleri e Luciano, dois deles. Tenho que optar pelo que tenho de melhor no sistema”

Pois complementou: “Preciso de jogadores que façam esse corredor, o Sara ajuda muito, Vitor Bueno, Marquinhos. O jogo não é feito só de talento. E ele entrou bem no jogo hoje, criou oportunidades de gol. Mas nem sempre o sistema favorece o jogador muito qualificado tecnicamente”.

Ou seja, em outro momento fez um comparativo: “Queria juntar a qualidade do Benitez com a intensidade do Igor Gomes, seria um jogador fisicamente fantástico e tecnicamente ótimo. Igor tem valências técnicas ótima, e o Benitez ajuda fisicamente como possível”.
Igor Gomes e Sara elogiados
Mas elogiou a dupla que atua no meio: “Pretendo ganhar os próximos jogos para ficar na primeira divisão. Parece que faz um século que estou aqui. São 9 jogos. O menino (Igor Gomes) tem alma, coração, se entrega. Vamos escolher pelo esquema que nos coloque no jogo. Igor e Sara são intensos, necessita deles”.
Falta de ponta no elenco e o torcedor

Ceni continua falando de pontas: “Força, velocidade, jogadores que tenham para um, quando receba a bola aberta parta para cima e consiga jogada individual, assim abrindo espaço. Nós temos Marquinhos, que é ótimo garoto, mas que não está pronto ainda. Tem que ser trabalhado”, e citou o Rigoni em seguida que é o outro que pode fazer a diferença pelo lado.

Entretanto, falou sobre a presença do torcedor: “Torcedor não vem por confiança, vem por paixão, pela camisa, história, pela esperança de um time que saia de uma situação difícil que já vem de anos. Não é exclusivo desse ano, ou oito jogos. Situação já era difícil quando chegamos”.

Por fim deu um recado importante: “As dificuldades existem e têm que ser explicadas ao torcedor. Ele tem que ajudar, tem que ser paciente, vai ter que ajudar muito o São Paulo nesse momento. É um momento crítico da história do clube. Acreditem no que estou falando para vocês. Para quem viveu aqui 26 anos, voltando agora, pelos últimos 31 anos, é um momento crítico, difícil”.

Miranda lamenta empate

Na saída do gramado, Miranda desabafou: “Difícil, é lamentar, pois a gente queria dar alegria ao torcedor, que compareceu, nos apoiou. Não temos tempo para baixar a cabeça, temos mais uma decisão contra o Sport, espero que a gente possa retribuir esse carinho com a vitória”.

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: