Apresentado, Alex fala sobre missões no sub-20

Foto: SPFCTV

O ex-jogador Alex foi apresentado como novo técnico da equipe Sub-20 do São Paulo, numa entrevista coletiva na tarde desta segunda (05). Foi a primeira das três apresentações programadas na semana

Edu Afonso: O sub-20 foi bastante prejudicado com a pandemia, ficando de fora de várias competições, quanto isso pode atrapalhar na transição ao profissional?

Alex: “Primeiro, antes de responder, quero agradecer ao São Paulo, pela oportunidade e ao presidente pela recepção carinhosa e bem acima do que eu esperava. Agradecer ao Muricy e ao Biasotto por terem iniciado a situação para que eu estivesse aqui hoje”.

“Se for olhar, todas as categorias abaixo também perderão muita coisa com a pandemia. É algo que precisamos ser muito criativos para tentar enfrentar. é um problema gravíssimo. No futebol, olhamos muito para a parte técnica e tática e pouco se fala da situação do ser humano, na questão pessoal e a pandemia tem mostrado que muitas pessoas estão tendo problemas dentro de suas casas, com suas famílias e o futebol não é um mundo paralelo. Eu particularmente me preocupo muito com isso e precisamos enfrentar enfrentar da melhor forma possível”.

Chacon: Qual a importância de começar sua carreira de treinador num time com o tamanho do São Paulo e começar numa categoria, que na teoria, tem menos pressão? E qual a dificuldade em encaixar as peças que estão saindo muito cedo pro futebol europeu?

Alex: “Joguei durante 20 anos e depois eu busquei a preparação fora para tentar encaixar junto com o que eu havia obtido de experiência. Nos últimos 2 anos eu discuti com muita gente para saber em qual categoria seria melhor eu iniciar. Depois de conversar com vários presidentes, alguns gestores, até que eu me sentei com Muricy e Biasotto e as ideias se bateram, houve uma boa relação e por isso chegamos a um consenso e por isso estou aqui. Talvez a minha maior discussão nos últimos 2 anos tenha sido comigo mesmo, em saber aonde e como começar. O São Paulo viu em mim, essa condição”.

“O meu trabalho é oferecer jogadores preparados para o time de cima, para quando o Crespo precisar, o menino esteja preparado. O mercado externo é um problema para o presidente. Minha maior preocupação é ajudar a desenvolver esses meninos, e sendo dessa forma, meu trabalho será valorizado.”

Renato: Como você está vivendo esse dia de apresentação como treinador?

Alex: “É diferente , essa última semana já foi muito diferente. Nos últimos 08 anos eu vinha acompanhando o dia-a-dia da minha família e hoje já estava sentado numa mesa com uma comissão técnica, com muita apreensão e planos, mas me sinto preparado para esse desafio porque eu já estava me preparando para esse desafio nos últimos anos”.

Pradella: Quais são suas ideias de futebol, o que você entende como o ideal de jogo para uma equipe sub-20?

Alex: “Minha ideia é desenvolver o jogador, ajudar o jogador. Não vou ensinar ninguém a jogar futebol. Normalmente o jogador de sub-20, principalmente um time grande como o São Paulo, já tem uma situação contratual definida, já tem planos definidos, então o que eu posso fazer, é não atrapalhá-lo. Tentar ajudar para que ele tenha um desenvolvimento um pouco mais acelerado e passar alguma coisa que o ajude, numa troca”.

Segue a coletiva completa:

Seja bem-vindo Alex, que possa nos fazer e ser feliz, que possamos ganhar muitos títulos juntos!

Deuzana Rodrigues

Deuzana Rodrigues

Deuzana Rodrigues

Cristã, mãe, são-paulina e apaixonada pela vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.