Análise do adversário – Bahia – 5ª Rodada

(Foto: Romildo de Jesus/Futura Press/Estadão)

Pela quinta rodada do Brasileirão 2018, o São Paulo vai enfrentar o Bahia na Arena Fonte Nova em Salvador, adversário de 34 jogos no Campeonato Brasileiro.

Desde 1954, são 40 confrontos que contama com muito equilíbrio, são 14 vitórias do São Paulo, 14 do Bahia e 12 empates, em 2017 deu Bahia na Fonte Nova, 2 a 1, já na última rodada do Brasileirão 2017, os times brigam por uma vaga na Libertadores, ou ao menos sonhavam com uma possibilidade, mas o jogo ficou no 1 a 1.

Para 2018, o panorama é um pouco diferente de 2017, quando os times no primeiro turno lutavam contra a zona de rebaixamento e na última rodada já livres dos riscos de cair para o sonho de uma vaga na Libertadores, nesta temporada por ser uma das primeiras rodadas e serem times em formação, ainda estão em análise de qual será a briga no campeonato, inclusive será um jogo para afirmações de ambos os lados.

No ano de 2018, o Bahia campeão baiano sobre o rival Vitória, com duas vitórias na final, a equipe no geral atuou em 27 jogos, são 16 vitórias, 5 empates e 6 derrotas, são 44 gols marcados e 18 sofridos, excelentes números, principalmente pelos bons desempenhos no Estadual e na Copa Nordeste, também pela estreia na Copa do Brasil já nas oitavas de final com a vitória recente contra o Vasco, 3 a 0, já no Brasileirão a realidade não é tão boa, são 4 jogos, 1 vitória, 1 empate e 2 derrotas, apenas um gol marcado e quatro sofridos, o que preocupa a equipe neste início de torneio. A única vitória foi contra o Santos, em jogo lá e cá na Fonte Nova, gol saiu no último lance do jogo, já contra o Inter e Sport, fora de casa, derrotas por 2 a 0 em ambos, sem poder de reação, e o empate 0 a 0 com o Atlético-PR em dia iluminado do goleiro da equipe paranaense, é, nós sabemos como é…

LEIA TAMBÉM ⇒ O pré-jogo de São Paulo e Bahia na Fonte Nova

O Bahia comandado novamente por Guto Ferreira ainda conta com destaques de 2017, o meia Zé Rafael e o atacante Edigar Junio, porém é um time diferente da temporada passada que contava com o goleiro Jean, atualmente no São Paulo, mudanças também nas laterais, volantes e atacantes, com exceção do centroavante, ou seja, é um time modificado que perdeu peças importantes como Juninho Capixaba, Renê Junior, Mendoza, entre outros jogadores do elenco, em contrapartida reforços como Douglas Friedrich, Nino Paraíba, Léo Pelé, Mena e Elber reforçaram o grupo.

O provável time que enfrentará o São Paulo deve vir no 4-2-3-1: Douglas Friedrich, Nino Paraíba, Everson, Lucas Fonseca e Léo; Gregore, Elton, Vinícius, Elber e Zé Rafael; Edigar Junio. Com a força do Nino Paraíba pelo lado direito como era na Ponte Preta em 2017, o crescimento do meia Vinícius que já estava no clube, mas agora junto com Zé Rafael arma o time e marca gols, é o artilheiro do time com 9 gols, além deles a movimentação do Edigar Junio que viveu grande fase no final de 2017, mas ainda não embalou em 2018, essas são as peças da equipe baiana. Os desfalques do Bahia são: Ítalo, Marco Antonio, Rodrigo Becão e Tiago, o último desfalque importante, o zagueiro e capitão da equipe fará falta.

Ponto forte: A equipe baiana contém um entrosamento entre Vinícius, Zé Rafael e Edigar Junio, quando entram em sintonia dentro do jogo, é difícil para-los, no 3 a 0 contra o Vasco no jogo de ida pela Copa do Brasil neste meio de semana, foi um gol de cada, além disso Vinícius e Zé Rafael deram assistência para os gols, ou seja, são entrosados e perigosos. O que remete a outra qualidade do Bahia que é a organização tática, em todos os jogos é possível ver um time muito bem organizado dentro de campo, até mesmo em derrotas, dando pouco espaço ao adversário já que até mesmo jogadores de frente desarmam bastante, Zé Rafael é um exemplo, sendo assim é um time encardido de se enfrentar, principalmente nos seus domínios.

Ponto fraco: Apesar de terem feito três gols contra o Vasco, a equipe vive uma seca de gols, apenas um marcado no Brasileiro e em um lance chorado no final da partida, é algo que preocupa o time do Bahia, visível no discurso dos atletas durante a semana. Outro fator é o sistema defensivo, os laterais gostam de atacar, principalmente o Nino, e a zaga conta com o jovem Everson, que ainda atuou pouco no profissional da equipe, com o experiente Lucas Fonseca, que varia entre atuações inseguras e seguras, o capitão Tiago faz falta…

Fique de olho: O meia Vinícius marcou 9 gols na temporada, é o artilheiro do time e o atleta mais elogiado pela torcida, chamando mais atenção até mesmo que Zé Rafael, porém seu destaque maior foi no Estadual, inclusive contra o rival Vitória, mesmo assim é para ficarmos de olho.

Curiosidade: O Bahia contém ex-são paulinos no grupo, o lateral-esquerdo chileno, Eugenio Mena, e dois revelados na base que não atuaram profissional no clube: o zagueiro Jackson e o meia Régis. Do lado são-paulino o atual goleiro reserva do São Paulo, Jean, e o lateral-direito Régis estiveram no Bahia em 2017, o lateral durou pouco, apenas dois jogos…

Caso tenha alguma informação ou correção, entre em contato conosco!

FÁBIO MARTINS

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.