Aguirre defende Sidão e fala sobre atuação ruim contra o Inter: “Temos que assumir quando não fazemos coisas para ganhar”

(Foto: Reprodução)

O técnico são-paulino Diego Aguirre conversou com a imprensa logo após o empate em 0 a 0 com o Internacional.

Análise do jogo

“Não foi um bom jogo, mas o empate foi justo. Eu esperava mais do São Paulo, propor mais o jogo, e acho que não merecíamos a vitória, não podemos ficar chateado com isso, não jogamos eu esperava, como todos queriam, temos que assumir quando não fazemos coisas para ganhar, é bom não perder!”

Momento

Interrompendo a pergunta do jornalista que falava que o São Paulo vem de dois jogos ruins, Aguirre disse: “Em jogo contra o Palmeiras, no primeiro tempo, fomos muito bem” e depois explicou: “Quando você joga tantas sequências de jogos a cada três dias, é muito difícil que time mantenha o nível de jogo, de intensidade, tem desfalques, jogadores que machucam, e o ritmo não pode ser o mesmo, jogadores estão sofrendo tempo de campo, são quatro jogos em 12 dias e não é uma desculpa, é uma realidade que você pergunta para qualquer jogador, treinador, é difícil que o time consiga repetir boas atuações.”

Sidão

Com falha no Choque-Rei, Sidão foi vaiado em alguns momentos contra o Inter, ao ser questionado sobre o goleiro, Aguirre disse: “São situações pessoais, respeito muito o que a torcida fala, mas tenho que fazer o que acho melhor. Todos temos que trabalhar para que as coisas vão melhorando, e ele é um jogador importante, uma pessoa de bem e estamos que estar todos juntos.”

CONFIRA ⇒ O goleiro Sidão falou sobre o momento e vaias

Desfalques

A ausência de Nene pela primeira sob comando do Aguirre foi um dos pontos, pois o treinador citou alguns desfalques, que ao todo foram 10: “Não é só falar do Nenê. Temos alguns desfalques, Hudson, Marcos Guilherme, Bruno Alves, Jucilei por opção pelo desgaste. Se faltasse só Nenê não era tanta a falta de entrosamento. Foram muitas modificações. É difícil querer que o time jogue bem. As mudanças foram muitas.”

Reforços

“É normal, nesta parada da Copa, pensar em fazer modificações, com jogadores saindo e alguns que queremos trocar, situações pontuais que podemos incorporar. Não muitos, mas alguns que achamos necessários pontualmente, que achamos que podem ser titulares”.

Substituto do Marcos Guilherme

Confirmada a saída do atacante, Aguirre falou sobre futuro na posição que contou com Tréllez no jogo contra o Inter: “É possível. Não quero especular com nenhuma situação até semana que vem, quando vamos parar e conversar com diretoria sobre situações pontuais.”

Reencontro com Inter e Odair Hellmann

O primeiro trabalho do Aguirre como treinador no Brasil foi no Internacional, e com o atual técnico da equipe gaúcha como auxiliar, e ele relembrou: “Obviamente, eu queria ganhar, como todos os jogos. Mas sinto carinho e amizade com quem trabalhar lá, o que é normal, trabalhamos juntos, Odair foi meu auxiliar. Sinto algo especial por eles. Obviamente, queria ganhar, mas enfrentei um time por quem sinto muito carinho. Encontrei com amigos, com quem trabalhamos e criamos amizade, com convivência muito boa. Quero que o Inter esteja bem e faça um bom ano, um grande trabalho, porque tem gente boa e merece que as coisas estejam bem. Obviamente, estão em momento de dificuldade, mas melhorando muito e fazendo um bonito trabalho”.

A coletiva do Aguirre: 

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.