Tricolor não convence, mas derrota CSE na estreia da Copinha 2022

Foto: @SaoPauloFC

O São Paulo FC fez a sua estreia na Copa São Paulo de Futebol Junior 2022 nesta quarta-feira (05) diante do CSE-AL e venceu pelo placar de 2 a 0. A partida foi realizada no Estádio Municipal Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, sede do grupo 21 da competição.

Apesar da vitória na estreia sem sustos e de dividir com o São Caetano a liderança do grupo, a equipe fez uma atuação muito abaixo do que pode e costumou apresentar na temporada passada.

O NERVOSISMO DA ESTREIA?

Apesar da equipe ser uma mescla do sub 20 e sub 17 e ambas as categorias terem chegado em finais nacionais na temporada passada, a equipe pareceu ter sentido a estreia nesta competição e custou bastante para começar a jogar bem.

Com erros bobos no início da partida e sem muita intensidade, a equipe rival, estreante na competição, sentiu-se então mais à vontade para tentar sair para o ataque e tentaram até pressionar a saída de bola. Porém, com a bola nos pés não ofereceram perigo algum ao gol do tricolor.

A falta de criatividade e profundidade no setor ofensivo foi espantoso, vide que ambas as categorias apresentaram um alto volume na criação e chances de gol ao longo do ano passado, portanto, era esperado bem mais do que foi apresentado neste jogo.

Os dois gols da equipe foram com bola parada, primeiro com Pedrinho convertendo o pênalti (com ajudinha do goleiro) sofrido por Patryck e depois de Vitinho em belo gol de falta. Ambos os gols foram na segunda etapa da partida. O terceiro poderia ter saído em outro pênalti, mas o goleiro defendeu a cobrança de João Adriano.

AÇÕES COLETIVAS QUE NÃO DERAM CERTO

A ideia de Léo ocupar a zona lateral direita e fazer uma trinca com Pagé e Vitinho foi uma das ações que não surtiu efeito nesta partida. Ambos os três ficaram muito próximos e não deram profundidade, assim, a equipe não conseguiu criar oportunidades daquele lado do campo. Léo foi quem mais tentou alguma coisa, mas com diversos cruzamentos.

A segunda movimentação do meio para a lateral foi feita com Pedrinho, que saia do meio para a zona lateral esquerda e realizava uma outra trinca com Patryck e Caio, mas que também não teve o resultado esperado. Mesmo depois com Caio fazendo a flutuação pelo meio, a equipe pouco criou.

As duas ações resultaram em pouca gente para atuar na criação pelo meio e forçaram as jogadas pelas pontas, mas sem profundidade, o que facilitou a equipe adversária a se fechar na defesa.

DESTAQUES INDIVIDUAIS ABAIXO DA PERFORMANCE

Caio e Vitinho que tem fortes características do drible e velocidade e são os responsáveis por quebrar sistemas defensivos, pouco fizeram e ficaram presos nos encaixes defensivos rival. Do Vitinho era esperado um pouco mais nesta partida devido a maturidade na competição.

Pedrinho que já demonstrou ser o cérebro desta equipe e Patryck que é ótima arma ofensiva na lateral esquerda, fizeram uma partida muito abaixo do que costumam atuar e isso também comprometeu para a má atuação coletiva da equipe.

Mas houve quem se destacou na partida, como Nathan que entrou no segundo tempo e trouxe força e profundidade para a lateral direita. E a dupla de zaga Luizão e Beraldo que costumeiramente fazem partidas seguras e são bem organizados na criação.

CASO ISOLADO

Nitidamente essa má atuação de quase todos os principais jogadores não voltará acontecer, Alex que vem fazendo um bom trabalho com a categoria saberá ajustar a equipe para a próxima partida e fazer os garotos terem melhores atuações e jogarem mais leves. Como fizeram na temporada passada e trouxeram excelente resultado dentro de campo.

A próxima partida será no sábado (08) contra o Perilima-PB, às 21h30 no mesmo Anacleto Campanella.

Facebook: @SPFC24Horas | Instagram: spfc24horas | Twitter: SPFC24Horas_

Lucas Mariano

São-Paulino, estudante de jornalismo e apaixonado por esportes. Twitter: @LMariano96

Deixe um comentário