São Paulo deve encerrar Brasileirão com menos gols marcados que jogos disputados

Calleri foi expulso após falta cometida em David Luiz (Foto: Paulo Pinto/São Paulo FC)

Faltando 6 rodadas para o final do Brasileirão e com a queda para a Série B se mostrando mais próxima e real a cada tropeço, o São Paulo não para de colecionar vexames e marcas negativas. Na iminência de entrar nas 4 últimas colocações do campeonato, o time de Rogério Ceni mostra uma grande dificuldade de marcar gols, fator decisivo para definir o futuro do clube nas próxima temporada.

Até aqui, em 32 jogos disputados, o São Paulo marcou 24 vezes, uma média de 0,75 gol por partida. Uma marca pífia, digna de clubes que foram rebaixados ao longo do formato de pontos corridos.

Para efeitos de comparação, o líder Atlético Mineiro marcou 50 gols, mais que o dobro. O Flamengo marcou 61. A já rebaixada Chapecoense anotou 26 tentos, 2 a mais que o Tricolor.

A comparação fica ainda mais constrangedora na Série B. O Vitória, ameaçado pela Série C nas últimas rodadas, tem 30 gols marcados no torneio. Londrina tem 27. Confiança tem 35.

O São Paulo tem apenas 1 gol marcado a mais que o Brasil de Pelotas, que foi rebaixado para a Terceira Divisão com 6 rodadas de antecedência.

Entre os 40 clubes da Série A e da Série B, o São Paulo tem o 3º pior ataque, marcando mais gols apenas que os gaúchos e o Sport Recife.

Mantendo e média atual de gols marcados por partida, o São Paulo vai conseguir terminar a Série A com menos gols marcados do que jogos disputados, o que pode levar o clube ao primeiro rebaixamento da sua história. A má fase de jogadores essenciais do ataque são-paulino como Emiliano Rigoni e Jonathan Calleri pode tornar está crise ainda mais angustiante do que já está.

Caio Felix
[email protected]

Caio Felix

Jornalista. Redator do Futebol Profissional no SPFC 24 Horas. Também estou no Twitter através de @OCaioFelix

Deixe um comentário