Pavões misteriosos matam o São Paulo

Ego exacerbado significa: quando a pessoa se acha demais, se coloca como melhor de maneira exagerada.

É assim que o Presidente Júlio Casares age, é assim que o Presidente do Conselho Olten Ayres age, é assim que Conselheiros, pró diretoria, agem.

Quem é comandado pelo ego inflado passa a impressão de ser forte e de ter boa autoestima.

Não é verdade.

Por se sentir inferior, acaba criando uma carapaça e impõe, pela arrogância, suposta superioridade.

É isso que temos no caso da “direção”, arrogância, suposta superioridade, também chamada de Soberba.

Foi Narciso, personagem da mitologia grega, incapaz de amar outras pessoas e que morreu por se apaixonar pela própria imagem, que inspirou o termo narcisista.

Este comportamento parece aumentar como uma praga na sociedade atual.

Esse narcisismo, parece um desvio de personalidade, um padrão de grandiosidade, necessidade de admiração e falta de empatia pelos outros; no caso os demais sócios, sócios-torcedores e demais torcedores.

Os conselheiros golpistas são como Chaplin no grande filme “O Grande Ditador”, meras charges rascunhadas por um grupo ávido de poder.

Poder pelo poder.

Poder pelo Ego inflado.

Até a ética foi aviltada pelos dois presidentes citados, que há cinco anos eram contra a reeleição.

Esquecem eles, que hoje com as redes sociais, as imagens, frases e vídeos são guardados como prova do que se falou.

Isso é o que torna mais ridículo…mudar de posição em proveito próprio.

Estamos aqui e agora, esperando pela nova cortina de fumaça.

Mas é preciso “calar” a boca dos não golpistas, dos torcedores que apenas “amam o SPFC”.

É preciso acalmar Muricy e Ceni…ou perderão mais 2 escudos da nossa história.

Investidor?

Troca troca?

Dane-se a torcida!

Ego! Sempre o Ego!

Em 2007, o clube teve uma amostra do que seria o futuro, com a contratação, do zagueiro Juninho, negócio gerado nas cabeças de JJ e de Milton Cruz.

Juvenal investiu muito acima da capacidade financeira do clube, e teve que buscar recursos em outras fontes.

Pois a dupla JJ e Milton Cruz brincou de gastar dinheiro.

Papai Noel? Coelhinho da Páscoa? Não!

Aliás, no terceiro mandato de 2011, o vice presidente de comunicações e marketing, era – adivinhem – quem???- Júlio Casares.

O alto volume de investimentos foi incapaz de trazer retorno, tanto que a dívida cresceu absurda e consistente, fazendo com que nem a venda da maior revelação do clube -Lucas- fosse suficiente para solucionar o problema.

JJ quando estava para entregar a presidência a Aidar, antecipou a cota de TV da Globo, pegando 50 milhões, dos quais 40 foram gastos antes da posse.

Aidar assumiu,sabendo da situação, e mesmo não podendo, gastou o que não tinha em Alan Kardec e gerou todo aquele mal estar com o Palmeiras.

Ego! Sempre o Ego!

Depois de Aidar, tivemos a tsunami, chamada Leco. Esse era um pavão sem um pingo de racionalidade e inteligência.

Mas em 2019, o São Paulo estava com déficit de 180 milhões.

Entre 2016 e 2018, o clube ganhou 380 milhões em vendas de atletas.

Ou seja, na derrocada Leco entraram no clube, mais de 500 milhões em vendas de atletas! Pasmem!

Ei, você aí, viu algum dinheiro bem investido? Ego!

Lembro deste gênio:
“O desafio é encontrar o balanço entre vender o jogador na hora certa e no momento adequado sem prejudicar o clube”, afirmou Alexandre Pássaro.
Ele, Pássaro e Raí, outro gênio da esbórnia da gestão Leco, dois gênios emplumados. Ego!

Todos, JJ, Aidar, Leco e Casares tem em comum o fato de serem pavões misteriosos e cheios de Ego!

O último pavão e atual que feche a porta!

Deixe um comentário