Notas – São Paulo 0 x 0 Atlético-PR

Bom dia, boa tarde e boa noite Nação Tricolor.

Foto: Marcos Ribolli

Neste sábado (20), o São Paulo recebeu o Atlético Paranaense, um dos piores visitantes do Brasileirão 2018, e apenas empatou, 0 a 0.

Em um primeiro tempo decepcionante, o São Paulo até teve uma bola no travessão com Diego Souza, após erro na saída de bola do Atlético Paranaense, Carneiro partiu para cima da zaga adversária e cruzou para o camisa 9, que subiu sem muito equilíbrio e mandou no travessão com 20′, antes, aos 12′, teve uma boa jogada trabalhada, mas Hudson finalizou longe. Os paranaenses tentaram jogadas com toque de bola rápido, na melhor chance com Nikão, chutou mal aos 41′.

Veio a segundo tempo, o Tricolor Paulista com o mesmo time, e apesar do discurso de vir mais agressivo, não foi bem assim, com 5′ foi o Atlético que chegou com perigo, Pablo cabeceou para fora. Aos 8′ foi a resposta, Reinaldo bateu falta e Bruno Alves cabeceou, o goleiro defendeu, a bola ainda sobrou no meio da área, mas ninguém aproveitou. A partida ficou morna durante um bom tempo, até que Aguirre resolveu mudar o time, Nene entrou… Com 27′ Rojas teve grande chance após saída de bola errada do Atlético Paranaense, mas ele demorou e finalizou em cima do goleiro. No minuto seguinte, os paranaenses responderam com Pablo, atacante cabeceou no travessão, que perigo! E ainda um minuto depois, aos 29′, Pablo fez jogada individual, mas a zaga bloqueou, passando por cima do gol de Jean. O jogo ficou mais intenso, lá e cá, aos 33′ Nene finalizou, a bola desviou e bateu na trave… Aos 40′ e 47′ Tréllez chegou com perigo e obrigou defesa do goleiro adversário. Aos 48′ foi a vez do Pablo chegar na cara do Jean, mas o goleiro cresceu e fez a defesa.

Notas –

Jean – O goleiro teve uma atuação mais segura em relação a partida passada, fez uma defesa crucial no fim da partida. 6.5

Araruna – Atuando como lateral, fez uma partida razoável, por vezes sofreu na marcação, mas não prejudicou o time, no começo da partida tocou muito para trás. 5.5

Arboleda – Teve uma atuação segura, bom tempo de bola, cortes cruciais, não pode ser banco! 7.0

Bruno Alves – Também fez uma boa partida, seguro no geral, só que perdeu algumas disputas pelo alto para o Pablo, já no chão foi perfeito, ótimos cortes. 7.0

Edimar – Até teve uma atuação razoável, não deixou o Cirino criar muito, mas muito pouco se limitar a isso. 5.5

Hudson – Lutou, brigou, ganhou algumas jogadas pelo meio, mas falta uma melhor chegada ofensiva. 6.0

Luan – Atuação segura do jovem volante são-paulino, bons desarmes, e até tentou saídas de bola, no fim teve uma chance que poderia lhe consagrar, mas demorou para bater, no geral foi bem. 6.5

Rojas – O equatoriano estava muito desligado, teve boas chances para definir o jogo, mas demorou ou errou, faltou mais dele… 5.0

Reinaldo – Outro que ficou devendo, cumpriu o papel tático, mas faltou mais dele, mesmo estando fora de posição, podia ter criado mais jogadas de ponta como fez uma no fim do primeiro tempo. 5.5

Diego Souza – Má partida do camisa 9, pulando atrasado nos chutões, perdendo as jogadas com facilidade, e ainda perdeu uma grande chance. 4.0

Carneiro – O melhor do São Paulo em campo, além de muita luta, criou as melhores jogadas ofensivas, boa partida do uruguaio. 7.0

Nene – O camisa 10 entrou bem na partida, participativo, mandou bola na trave, cruzamento perigoso, assumiu o time. 6.5

Tréllez – Entrou com muita disposição e teve duas chances de fazer o gol da vitória, em ambas parou no goleiro adversário. 6.5

Liziero – Pouco tempo em campo, mas teve uma arrancada que faltou agilidade em definir a jogada. 5.5

Aguirre – Armou uma equipe diferente, mas insistiu no Reinaldo na ponta, o que não rendeu, demorou muito para mudar o time que estava apático, e aparentemente treinou o time para ‘esperar’, ao menos foi esse o discurso do próprio Reinaldo na saída do primeiro tempo, faltou ousadia, tinha que armar o time mais intenso, ou então que mudasse mais cedo! 5.0

Nota geral – Foi uma má partida do São Paulo, praticamente 85′ de pouca criatividade e intensidade, foi pressionar na reta final do jogo, já era tarde, e ainda foi no desespero, gerando espaço para o adversário. 5.0

Bola cheia –

Carneiro – O uruguaio foi um guerreiro em campo, mas não foi apenas luta, também criou boas jogadas.

Zaga – Apesar do Pablo ganhar disputas pelo alto, a dupla de zaga fez uma boa partida, cortes cruciais.

Torcedores – Os 13 mil presentes merecem nossa saudação, pagar um ingresso ‘alto’ e ver um jogo muito ruim é para poucos, justo o protesto no fim da partida.

Bola murcha –

Aguirre – Parece ter perdido a mão do time, das mudanças, precisa se reinventar urgentemente ou acabará igual foi nos últimos trabalhos no Brasil…

Postura – O time começou com uma postura lamentável, dentro de casa contra um dos piores visitantes do torneio, e ficou esperando? Além da escalação que já foi covarde ao colocar Edimar na lateral e Reinaldo na ponta, no intervalo não mudou, o time só foi crescer depois dos 25′ do segundo tempo, dai foi no desespero…

Rojas – Partida para ser esquecida, faltou muito do atacante são-paulino, justo o atleta mais veloz ofensivamente.

Diego Souza – Atuação terrível, não conseguiu concluir nada, mesmo a bola no travessão, podia ter feito melhor, mas subiu sem equilíbrio, força, está em uma fase complicada.

Abraços

Fábio Martins

Fábio Martins

Fábio Martins

Formado em jornalismo, ADM do SPFC 24 Horas desde 2012 e principal responsável pelo site e redes sociais desde 2014. Twitter: @fbiomartins1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.