Notas: Palmeiras 3×0 São Paulo | Quartas – Libertadores 2021

São Paulo nunca havia sido eliminado para o Palmeiras em Libertadores até hoje. (Foto: Staff Images / CONMEBOL)

Em um primeiro tempo muito disputado e de marcação, o Palmeiras começou melhor, enquanto o Tricolor Paulista estava tenso. Ou seja, armação de jogadas, Arboleda apareceu pelo lado direito ofensivo, e acabou vacilando, perdeu a bola, no contra-ataque, Zé Rafael tocou na medida para Veiga tocar no canto de Volpi, 1×0. Entretanto, o gol não acordou tanto o São Paulo, que tentava jogadas longas, pois foi o Palmeiras que chegou com perigo, Rony obrigou boa defesa de Volpi. O contexto da primeira etapa dava impressão de que o time se guardaria para os 45 minutos finais, e de fato não faltou energia, mas alguns fatores foram determinantes para a derrota no Allianz Parque.

Crespo começou o segundo tempo substituindo o volante Luan para a entrada de Rojas, que pouco fez em campo, tal mudança atrapalhou o meio de campo do time, tirou poder de marcação e deu mais espaços ao alviverde. O time, claro, também atacou mais, e caiu nos pés de Pablo a melhor oportunidade do jogo, mas que o camisa 9 isolou. Não demorou muito e o Palmeiras ampliou sua vantagem com gol de Dudu, Patrick de Paula fez o terceiro, Vitor Bueno, já de cabeça quente, foi expulso e a partida teve números finais.

Notas –

Volpi – Acredito que a bola do primeiro gol era defensável, pois foi no canto que ele estava, fez uma boa defesa no chute de Rony, mas nada além. Nos dois confrontos, Volpi infelizmente foi fator determinante para a eliminação. 2.0

Arboleda – Sempre que o time não está bem, Arboleda começa a armar o time direto da defesa, até acha bons passes, mas perdeu a bola que gerou o primeiro gol Palmeirense. 4.0

Miranda – O pilar da zaga, é difícil falar que alguém joga bem quando o time perde dessa maneira, mas dentre todos, Miranda foi um dos menos piores. 5.0

Léo – O defensor cresceu desde que passou a jogar de zagueiro, hoje, por muitos minutos, atuou de lateral, onde é mediano. Não atrapalhou, mas não ajudou. 4.0

Daniel Alves – O que é talvez um dos piores custos-benefícios da história do futebol Brasileiro, Daniel Alves não acertou absolutamente nada na noite mais decisiva do ano, poderia ter parado Zé Rafael com uma falta na jogada do primeiro gol, mas não fez. É um nome espetacular no futebol mundial, mas no Morumbi, infelizmente não entra nem na fila dos melhores. 3.0

Luan – Fazia mais uma atuação regular, sendo importante na marcação. 4.0

Liziero – A ideia de jogo era provavelmente fazer Liziero atacar e defender com a mesma intensidade, se o equilíbrio foi solicitado, o mesmo foi atendido, pois o camisa 14 não fez nenhum dos dois. 3.0

Nestor – O segundo volante até infiltrou no ataque, mas com cruzamentos fracos e arremates que foram para a arquibancada, péssima partida. 3.0

Sara – É difícil até arrumar algo para ser dito, Gabriel Sara foi nulo durante o jogo, teve apenas uma participação, onde Weverton pegou com facilidade um chute que partiu do camisa 21. 2.0

Rigoni – Tentou tudo que pôde, de todas as formas, mas um jogador não joga por 11. 5.0

Pablo – Ruim. Não dá mais para ter Pablo usando a camisa 9 que já foi de jogadores lendários como Luís Fabiano, França, Serginho Chulapa e outros. Chega. 1.0

Rojas – Pouco fez quando entrou, Rojas não pode ser a solução do time que precisa de resultado para a classificação. 3.0

Igor Gomes – Está em uma crescente, tem melhorado, mas hoje foi ineficiente. 3.0

Eder – Não temos como saber se a culpa é do centroavante ou do departamento por tanto tempo fora, mas é natural que não faça uma grande atuação voltando de lesão. Sem nota.

Vitor Bueno – Geralmente quando joga, sinto falta do Pablo, quando não joga, peço sua entrada, fato é que não dá para ser solução, talvez com um salario menor e com confiança possa ser um reserva útil, hoje, não existe a menor possibilidade. 1.0

Crespo – Começou o jogo com uma escalação questionável, fez mudanças ruins optou por não pressionar e atacar mesmo precisando do resultado, e quando assim fez, tirou o único pilar do meio de campo. Por que não utilizar o Benitez? Ou Reinaldo? Por que substituir Luan? Difícil de entender o treinador. 1.0

Nota geral – Uma das piores atuações do time na Libertadores que já vi em minha vida, uma equipe entregue, derrotada, conformada. 1.0

Bola cheia

Ninguém – Isso mesmo, ninguém.

Bola murcha

Todos – Isso mesmo, todos.

Por Igor Narciso
(@Igornrcs)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: