Mais lesão, mudança no time e a incoerência sobre o futuro

Lesões… Tanto se fala em lesões no SPFC, mas não é só lá, vejam:

Chapecoense: 38 lesões – 47 jogos
São Paulo: 38 lesões – 56 jogos (com a do Rigoni)
Grêmio: 36 lesões – 57 jogos
América/MG: 32 lesões – 44 jogos
Internacional: 31 lesões – 49 jogos
Flamengo: 29 em 56
Palmeiras: 29 em 57
Corinthians: 28 em 49
Atlético/MG: 27 em 57
Athletico: 9 em 57
(info by GloboEsporte – via Cahê Mota, Fred Huber e Roberto Maleson)

Coisas a considerar:
  • Dizem que o time está espaçado contra o Cuiabá, mas estava espaçado por causa da falta de condicionamento físico
  • Houve erro na avaliação de Kohan – em 2020 na Argentina jogou se 38 partidas – forçou demais no Paulista, estourou o elenco e agora como está “pegando leve”, o time está sem condicionamento. Péssima gestão na preparação física.
  • O ambiente não é o mesmo do Paulista. Muitos jogadores não se falam. Alguma fonte passou isso para o André Kfouri. Reflexo disso seria a falta no final do jogo, que Igor Gomes quis bater e não deixou Benítez bater?

Jogador não precisa ser amigo de outro, mas será que chegou a esse ponto?

Esse ponto mostra a falta que faz um verdadeiro diretor de futebol. Se tivesse um Março Aurélio Cunha ou um Luiz Cunha, acredito que teriam bons reflexos no campo.

Falta humildade a essa gestão para chamar um desses dois profissionais, mas ainda dá tempo de rever conceitos.

Mais transparência, mais humildade, menos posts contando vantagem (patrocínio master), afinal não queremos a “melhor gestão” e todos os tempos. Queremos uma gestão íntegra e honesta, que afasta profissionais “postos em xeque” pelo Ministério Público.

Mudança de Time:

Para o jogo contra o Ceará, Crespo não vai fazer, mas poderia encorpar o meio de campo. Escalaria:
Volpi, Orejuela, Miranda e Léo; Wellington; Luan, Gabriel, Liziero e Benítez (ou Nestor); Luciano e Calleri

Acho que Luan e Gabriel um pouco a frente podem dar uma estabilidade maior ao time. Ou seja, Luan seria um falso terceiro zagueiro e Gabriel pode dar mais consistência ao meio de campo.

Em uma das maiores alucinações do ano, Crespo considerou Igor Gomes o melhor contra o Santos. Igor Gomes pode até melhorar a saida de bola e a ofensividade na lateral, mas peca muito defensivamente, recebendo bolas nas costas. No jogo contra o Cuiabá, ele ” realmente” mostrou todo seu potencial. (dose forte de ironia)

Alguém tem que explicar qual o problema ou a implicância com Benítez, porque quando joga, joga 10 e 15 minutos.

Uns dizem que é porque treina andando…

Incoerente e contra isso é a tentativa de estender o empréstimo…

Acho que é hora de procurar outro meia para 2022. E subir Pedrinho do sub 20.

Será que colocaram para Crespo que ele precisa usar mais Igor Gomes, Sara e Liziero para estarem na vitrine para a Europa? Porque é a chance de entrar $$$ para amenizar as dívidas do clube.

Se for isso – e acredito com essa politicalha do clube – é um tiro no pé. Ou seja, prejudica o time!

Tudo que foi dito aqui talvez explique a cara de Crespo, um misto de infelicidade, contrariedade e desânimo.

Jogo chave: É sempre o próximo…

Agora é o contra o Ceará. É vitória ou vitória. 3 pontos.

Se empatar e perder para o Corinthians, a era Crespo pode acabar.

Mesmo porque faz tempo que o futebol do time acabou…desde o jogo contra o Racing, na Libertadores.

(Foto: Staff Images / CONMEBOL)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: