Jogos memoráveis #3 – SPFC x River Plate

Foto: Divulgação

Para muitos quando falamos em São Paulo x River Plate logo vem na cabeça aquela semifinal da Sulamericana de 2003, onde os argentinos levaram a melhor. A partida ficou marcada pela entrega dos jogadores, pela disputa de pênaltis, pela briga generalizada e principalmente pela histórica frase de Luís Fabiano: “Entre brigar e bater o pênalti, eu prefiro ajudar na briga”. Contudo, hoje no “jogos memoráveis”, iremos relembrar outras duas partidas, as semifinais da Libertadores de 2005.

A partida de ida, realizada no estádio do Morumbi, contou com a presença de pouco mais de 61 mil torcedores, e marcou a estreia de Amoroso com a camisa tricolor. O atacante havia sido contratado para suprir a ausência de Grafite, o até então camisa 9 são paulino foi submetido a uma cirurgia no joelho e só voltaria a atuar no ano seguinte.

Com a bola rolando, o destaque do River foi o ex-camisa 10, e hoje técnico Marcelo Gallardo, que participou de todas as jogadas ofensivas dos visitantes. Porém na etapa final, aos 31 minutos, a pressão imposta pelo tricolor na volta do intervalo surtiu efeito. E após escanteio a bola sobrou livre fora da área para Danilo, que dominou e de pé esquerdo chutou firme para o gol, o goleiro Constanzo nada pode fazer, 1×0 para os donos da casa.

No final do jogo, o tricolor ainda aumentou sua vantagem. Luizão fez boa jogada pela direita e cruzou, Lucho Gonzáles colocou a mão na bola dentro da área, pênalti para o São Paulo. Na cobrança Rogério Ceni fez com tranquilidade e explodiu o Morumbi em alegria.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=xzs0AEObG7s]

O jogo de volta foi disputado no famoso estádio Monumental de Nuñez, na capital argentina. Em clima de guerra, o ônibus com a delegação são paulina foi apedrejado por torcedores do River. E mesmo com toda essa pressão, a equipe do Morumbi mostrou seu tamanho e não se abalou, muito pelo contrário, isso serviu de combustível para buscar a classificação para a final.

Logo de cara, aos 11 minutos do primeiro tempo, Souza cobrou escanteio pela esquerda e encontrou Danilo na pequena área para inaugurar o placar. O empate veio aos 35 minutos, Farías recebeu lançamento e bateu no canto esquerdo de Ceni, 1×1. Após o intervalo, o lateral esquerdo Junior saiu em velocidade e armou um belo contra ataque, na entrada da área cruzou para Amoroso que bateu de primeira pro fundo do gol. Para calar de vez o estádio Monumental, aos 35 minutos da etapa complementar, Souza avançou pelo lado direito e rolou para Fabão pregar o caixão do River Plate. Contudo, Salas ainda conseguiu diminuir para os argentinos, mas nada que ameaçasse a classificação histórica do São Paulo. 3×2 e vaga garantida.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=UFFwUaASNdI]

Neste ano, o tricolor do Morumbi se sagraria tri campeão da América e do mundo, um ano magico para a memória dos torcedores.

Amanhã (30/09/2020), em uma circunstância completamente diferente, o São Paulo volta a Argentina para enfrentar o mesmo River, carecendo de uma vitória para manter viva a esperança de classificação às oitavas de finais da Copa Libertadores da América.

Tarefa impossível? Não para o tricolor paulista. Contudo, será a partida mais difícil do ano e da era Diniz.

Estaremos sempre na torcida!

VAMOS SÃO PAULO!

                                                                                                               Guilherme Ramos

Guilherme Ramos

Guilherme Ramos

Estudante de jornalismo, 21 anos, amante de música e futebol, e acima de tudo apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.