“Ei Muricy, coloca a Sissi”

“Ei Muricy, coloca a Sissi!”

Sissi com a camisa tricolor. (Foto: Divulgação)

O grito ecoado nas arquibancadas do Morumbi, no ano de 1997 fazia referência à grande maestra, camisa dez e craque da equipe feminina do tricolor naquele ano: Sisleide Lima de Amor, ou simplesmente, Sissi.

Nascida em 1967, a habilidosa e dona de uma canhota “diferente”, Sissi liderou a equipe que encantava, atropelava adversários, conquistou títulos como o brasileiro de 97 e foi base da seleção brasileira entre 1997-2000.  Além da passagem vitoriosa pelo clube, a meia-atacante passou por alguns clubes, disputou as copas do mundo de 1995 e 1999 (sendo artilheira da última), os jogos olímpicos de 1996 e 2000, e atualmente, é treinadora no Las Positas College Women’s, em Livermore, na Califórnia.

Na contramão do time liderado por Sissi, os comandados de Muricy Ramalho no futebol masculino não atravessavam grande fase nas competições que disputavam, e apresentavam um futebol longe de ser tão agradável quanto o feminino. Graças a isso, parte da torcida pensou em uma maneira de potencializar o nível de atuação da equipe masculina, de uma maneira inédita: Chamar a grande estrela do feminino para brilhar no masculino. Durante vários jogos da equipe, o treinador ouvia seu nome acompanhado de um pedido: “Ei Muricy, coloca a Sissi”. Levando com bom humor, em entrevista à SPFCTV em 2018, o comandante lembra que concordava à beira do campo com os pedidos da torcida naquela época.

Sissi com a camisa da seleçao (Foto: Tony Marshall/EMPICS via Getty Images)

A aniversariante do dia, (2/6) seguindo a carreira de treinadora, ainda pode ouvir elogios do grandioso professor Muricy não somente no quesito de jogadora completa, mas também de treinadora. Segundo o comandante, ela, assim como ele possuí uma nítida característica de liderança desde sempre e tem tudo para brilhar na carreira de treinadora.

Pouco conhecida por alguns, o fato é que ela é uma das maiores lendas da história do futebol feminino. Uma das grandes jogadores de todos os tempos, primeira camisa dez da seleção feminina e que enfrentou todas as adversidades para que o futebol feminino pudesse começar a caminhar, Sissi tem seu nome na história do tricolor e carinho da torcida.

Obrigado, Sissi. Feliz aniversário

Murilo Zanardi

@murilozanardi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: