São Paulo viaja para Chapecó em busca da sua primeira vitória contra recém promovidos à série A do Brasileirão 2021

Campanha irregular do tricolor na competição também se reflete nos números fracos apresentados contra os 4 clubes recém promovidos da Série B de 2020, América-MG, Chapecoense, Cuiabá e Juventude.

Jogadores do São Paulo reclama de expulsão de Rodrigo Nestor aos 41 do primeiro tempo no empate em 1×1 com a Chapecoense (Foto: Macos Ribolli)

O São Paulo tenta buscar uma sequência positiva no Campeonato Brasileiro após dois empates seguidos em casa contra rivais de Belo Horizonte. Além da falta de resultados, o desempenho irregular entre uma partida e outra vêm sendo o principal alvo de críticas da torcida. O jogo contra o lanterna do campeonato é o último antes da volta parcial do público (justamente o clássico contra o Santos, no Morumbi) e é tido como fundamental para manter viva a disputa por uma vaga na próxima Libertadores da América.

Apesar da Chapecoense ter uma campanha desastrosa na Série A desse ano (apenas uma vitória em 22 rodadas disputadas) ela é sim motivo de preocupação para o tricolor. Isso porque, nos 4 jogos disputados até agora contra os recém promovidos para a primeira divisão, o São Paulo empatou e jogou muito mal e todas as oportunidades, somando um aproveitamento de 33,3%. Dentre eles, um empate amargo dentro do Morumbi contra a própria Chape, com direito a expulsão polêmica de Rodrigo Nestor ainda na primeira etapa.

Desde que o Brasileirão passou a contar com um número fixo de 4 promovidos da série B, em 2007, o São Paulo quase sempre manteve um aproveitamento considerável contra os clubes vindos da segunda divisão: em 13 temporadas o aproveitamento foi igual ou superior à 50% e em apenas uma o aproveitamento foi inferior ao conquistado até agora em 2021.

A temporada em questão foi justamente a de 2013, ano em que o tricolor brigou para não cair durante boa parte da competição. Naquela ocasião, o São Paulo venceu 1 partida e perdeu as outras 7, o que resultou em um aproveitamento pífio de 12,5% se somados os jogos contra Goiás, Criciúma, Coritiba e Vitória, clubes vindos da Série B naquela ocasião.

Se quiser sonhar com voos mais altos no campeonato, o São Paulo precisa melhorar seus números no Brasileirão, e essa melhora tem relação direta com a necessidade de pontuar mais contra os times vindos desse cenário. Enfrentar o último colocado da tabela pode ser a chance perfeita para recuperar o fôlego na competição e de quebra, aumentar a confiança para o clássico San-São da próxima quinta-feira (7).

Deixe um comentário