Não é brincadeira: relação entre SPFC e Michael Beale vira ‘guerra’

Ceni e Beale em treino do São Paulo (Foto: Divulgação)

Desde a chegada do inglês Michael Beale, assistente de Rogério Ceni, ao São Paulo, ficou bem claro a coragem de falar a verdade sempre que necessário. Até que um dia o mesmo decidiu inventar algo, pediu que a diretoria do São Paulo divulgasse que sua saída do clube tinha sido unicamente por problemas familiares, mas seu pedido foi jogado por água abaixo. Em menos de 3 horas, já estavam circulando milhares de boatos pela internet sobre uma possível intriga entre Vinicius Pinotti e o ex-funcionário. A partir daí, Beale decidiu abrir o jogo para a torcida São Paulina, imprensa e quem mais quisesse saber. Recentemente Beale foi entrevistado pelo Uol Esporte, que não escutou palavras agradáveis ao perguntar de Rogério Ceni.

“O Leco precisava ganhar a eleição em abril. Quem melhor do que o Rogério Ceni para ser contratado como treinador? Dê às pessoas aquilo que elas querem. Depois, não dê ao treinador os jogadores no momento que ele queria, em janeiro, quando se monta a equipe para a temporada. Mas contrate no tempo certo para ser eleito. Para mim, tudo foi muito bem planejado pelo Leco.” ironizou Michael, que continuou “O São Paulo está numa situação de vender qualquer jogador que tenha proposta. É uma pena. É o único clube no Brasil que só vende, vende, vende…E quando você olha para quem chega, seria melhor ter mantido quem estava.”

Há quem veja Michael Beale como um intrometido no momento do São Paulo, quando na verdade é a única pessoa que atualmente fica de frente para o público e fala a verdade sobre a péssima situação política, financeira e futebolística. Fazendo com que a diretoria se incomode verdadeiramente a ponto de soltar uma nota oficial sobre a recente declaração de Beale:

“A entrevista do senhor Michael Beale divulgada hoje pelo UOL e reproduzida pelo Globoesporte.com revela sua tentativa patética de criar intrigas e ter fora do São Paulo uma relevância que, infelizmente, nunca teve dentro do clube que o acolheu.

Sua atitude é desprezível, não apenas pelo conteúdo infundado e rancoroso de suas palavras, mas também pela oportunidade em que surge, à véspera de um jogo importante do São Paulo.

Sua manifestação, reveladora de uma estranha obsessão, certamente está a serviço de interesses que não são os da comunidade são-paulina”.

Priscila Senhorães

Escrever me faz bem, mas escrever sobre o São Paulo me faz feliz. Só mais uma torcedora apaixonada!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.